sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Juventude Maranhense se encontra em Pinheiro para discutir Políticas Públicas - Atualizado

Confira a programação atualizada:


29 DE JANEIRO

17:00h- Recepção das caravanas

18:00h- Início do credenciamento

19:00h- Posse do Conselho Municipal de Juventude
LOCAL: Auditório da Prefeitura de Pinheiro

20:00h- Programação cultural

30 DE JANEIRO


07:00h- Café da manhã

08:00h- Cerimônia de abertura
LOCAL: Auditório Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Conceição

08:30h- Leitura e aprovação da ata da Reunião Extraordinária realizada na Cidade de Imperatriz.

09:00h- Painel “PEC DA JUVENTUDE E PLANO ESTADUAL DE JUVENTUDE”.
Convidado: Deputado Estadual Rubens Pereira Junior.
MEDIADORES:

11:00h- Discussão sobre o Estatuto da Juventude em tramitação no Congresso Nacional

12:00h- Intervalo para almoço

13:30h- Preenchimento dos cargos vagos no COLEGIADO REGIONAL.

14:00h- Painel “POLITICAS PUBLICAS DE EMPREGO”
CONVIDADOS: Ezequiel Nascimento- Secretario de Políticas Publicas de Emprego – SPPE, Ministério de Trabalho e Emprego.
Weverton Rocha- Assessor Especial do Ministério do Trabalho e Emprego
MEDIADORES:

16:00h- Apresentação do Calendário de atividades do FEJMA para 2010 e Lançamento da Campanha de Mobilização pela aprovação ad PEC e criação do PLANO.

17:00h- Plenária final, Votação das monções, Eleição da Cidade Sede da próxima reunião

18:00h- Cerimônia de encerramento

19:00h- Jantar

21:00h- Programação cultural
Local: Clube “ Maria Santa”

31 DE JANEIRO

08:00h- Café da manhã

09:00h- Reunião do colegiado para apreciação dos pedidos de adesão do FEJMA.

10:00h- Retorno das caravanas.

Juventude Maranhense se encontra para discutir Políticas Públicas - Atualizado

Confira a programação atualizada:


29 DE JANEIRO

17:00h- Recepção das caravanas

18:00h- Início do credenciamento

19:00h- Posse do Conselho Municipal de Juventude
LOCAL: Auditório da Prefeitura de Pinheiro

20:00h- Programação cultural

30 DE JANEIRO


07:00h- Café da manhã

08:00h- Cerimônia de abertura
LOCAL: Auditório Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Conceição

08:30h- Leitura e aprovação da ata da Reunião Extraordinária realizada na Cidade de Imperatriz.

09:00h- Painel “PEC DA JUVENTUDE E PLANO ESTADUAL DE JUVENTUDE”.
Convidado: Deputado Estadual Rubens Pereira Junior.
MEDIADORES:

11:00h- Discussão sobre o Estatuto da Juventude em tramitação no Congresso Nacional

12:00h- Intervalo para almoço

13:30h- Preenchimento dos cargos vagos no COLEGIADO REGIONAL.

14:00h- Painel “POLITICAS PUBLICAS DE EMPREGO”
CONVIDADOS: Ezequiel Nascimento- Secretario de Políticas Publicas de Emprego – SPPE, Ministério de Trabalho e Emprego.
Weverton Rocha- Assessor Especial do Ministério do Trabalho e Emprego
MEDIADORES:

16:00h- Apresentação do Calendário de atividades do FEJMA para 2010 e Lançamento da Campanha de Mobilização pela aprovação ad PEC e criação do PLANO.

17:00h- Plenária final, Votação das monções, Eleição da Cidade Sede da próxima reunião

18:00h- Cerimônia de encerramento

19:00h- Jantar

21:00h- Programação cultural
Local: Clube “ Maria Santa”

31 DE JANEIRO

08:00h- Café da manhã

09:00h- Reunião do colegiado para apreciação dos pedidos de adesão do FEJMA.

10:00h- Retorno das caravanas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Juventude Maranhense se encontra para discutir Políticas Públicas

Nos dias 29, 30 e 31 deste mês, Pinheiro será palco do Fórum Estadual de Juventude do Maranhão – FEJMA.

Esperamos caravanas de jovens vindas de todo o estado, o ponto alto será a discussão para aprovação e criação do Plano Estadual de Juventude.

Confira abaixo a programação do evento:


29 DE JANEIRO
17:00h- Recepção das caravanas
18:00h- Início do credenciamento
19:00h- Jantar
20:00h- Programação cultural

30 DE JANEIRO
07:00h- Café da manha
09:00h- Cerimônia de abertura
09:30h- Leitura e aprovação da ata da Reunião Extraordinária realizada na Cidade de Imperatriz.
10:00h- 1° Painel “POLITICAS PUBLICAS DE EMPREGO”
Convidado: Ezequiel Nascimento. Secretario de Políticas Publicas de Emprego – SPPE, Ministério de Trabalho e Emprego.
11:15h- 2° Painel “PEC DA JUVENTUDE E PLANO ESTADUAL DE JUVENTUDE”.
Convidado: Rubens Pereira Junior.
12:30h- Intervalo para almoço
14:00h- Apresentação do Calendário de atividades do FEJMA para 2010 e Lançamento da Campanha de Mobilização pela aprovação ad PEC e criação do PLANO
15:00h- 3° Painel “PEC DA JUVENTUDE”
Convidados: Marcio Thadeu. Promotor da Infância e Juventude (a confirmar)
16:00h- Discussão do Estatuto da Juventude em tramitação no Congresso Nacional
17:00h- Preenchimento dos Cargos vagos nas suas respectivas REGIONAIS
18:00h- Cerimônia de encerramento
18:30h- Jantar
21:00h- Programação cultural

31 DE JANEIRO
08:00h- Café da manhã
09:00h- Reunião do colegiado para apreciação dos pedidos de adesão do FEJMA.
10:00h- Retorno das caravanas.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Entrevista com Vidigal

Foto: Felipe Klamt


Com Hélcio Silva

Eu gosto de relembrar fatos históricos para compará-los aos acontecimentos de hoje. Vidigal estava naquela euforia de deixar a presidência do STJ e dedicar suas forças para a campanha ao governo do Maranhão. Havia quem acreditasse e quem não acreditasse. Tudo ficou esclarecido no dia 29 de março de 2006, quando a deputada Helena Heluy fez, na tribuna da Assembleia, um discurso em homenagem 95 anos de emancipação do município de Barão de Grajaú, e, no fim de sua oratória, mudou o assunto do discurso afirmando:

“Quero dizer mais, Senhor Presidente, que hoje, a partir das 13h30, estará em nossa São Luís, despido da toga de Magistrado, o ex-ministro Edson Vidigal ou ministro aposentado Edson Vidigal. Ele vem para o Maranhão, para o seu estado, enfrentar as lutas eleitorais deste ano e vem colocando-se à disposição da classe política e do eleitorado maranhense para concorrer ao cargo de governador do Estado. E eu vejo nesta disposição do companheiro ministro, e digo companheiro porque conheço o Vidigal desde 1960, companheiro de profissão, jornalista, quando, ainda, como já disse, certa vez, de bicicleta, peregrinava por estas ruas de São Luís proclamando o desejo de ver, através dos meios de comunicação – antes como jornaleiro, depois como jornalista – este nosso estado livre de toda a opressão e dominação de um poder.”

Edson Vidigal, como relembrou a deputada Helena, era bom de bicicleta (será que vai fazer gol de bicicleta no Sarney?…). É advogado e professor de Direito, ativista político, jornalista, poeta, escritor e pré-candidato a Senador da Republica pelo Maranhão sob a legenda do PSDB. Ministro de três Tribunais Superiores (TFR, TSE e STJ) ao longo de 20 anos, encerrou sua carreira de magistrado como Presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal, desincompatibilizando-se a tempo de se candidatar a Governador do Maranhão pela coligação PSB-PT-PC do B- PRB e PMN. Obteve 15% dos votos válidos, o suficiente para empurrar a decisão para o segundo turno, quando então apoiou Jackson Lago, do PDT, que foi o vencedor.

Hélcio – Como político experiente, que análise o nobre amigo faz da atual estrutura política maranhense, após a posse de Roseana no Governo?

Edson Vidigal – Positivamente, não há o que contabilizar. Esta senhora está no terceiro mandato querendo agora um quarto mandato consecutivo, o que é inédito na história do Brasil.Apesar dessas quadras todas de poder, o Maranhão é o Estado mais atrasado do Brasil, disputando com Alagoas, e ultimamente também com o Amapá, o primeiro lugar em tudo que não presta no Brasil.

Embora mulher, nem mais a face suave da oligarquia, que por algum tempo tentou encarnar, ela representa. Seu estilo autoritário de quem gosta de mandar, mas sem saber exatamente o que quer, só denuncia seu enorme despreparo. Ao contrário da Brigite Bardot, ela envelheceu antes, e graças a Deus, muito antes dos nossos sonhos.

Viver num Estado de Direito Democrático e Republicano no Maranhão é um sonho que nunca envelhece. Eu sei que a maioria dos moradores no Maranhão sonha e luta por isso, pela implantação da Republica e da Democracia, pela alternância dopoder em eleições livres e limpas. Sem isso nunca sairemos da pobreza política e do atraso social e econômico. Veja o Haiti e veja o Japão. Nos dois tem terremotos, aliás, no Japão tem quase todo dia. Mas no Japão não tem nem de longe essa catástrofe que estamos vendo no Haiti. A diferença é que o Japão investiu em educação, que é a base de tudo.

Sem educação não há cidadania, nem economia rentável, nem infraestrutura. No Japão, o povo está preparado, e bem preparado, para tudo.

Imagine um terremoto desse do Haiti no Maranhão. Talvez não faça muita diferença porque a longo prazo já vivemos como vitimas de um grande terremoto político, que produz numa população de quase 6 milhões de pessoas mais de 1 milhão e meio de analfabetos totais e que faz de mais da metade da população dependente do programa bolsa-família do Governo Federal.

Isso tudo é deprimente se considerarmos as grandes potencialidades naturais do Estado. O Maranhão é para ser governado como se fosse um País, mas isso depende de liderança, de conhecimento, espírito público, honestidade, e desprendimento. O Maranhão é um desafio maior que a planilha de qualquer aventureiro, que imagina poder tomá-lo às mãos e dominá-lo conforme a agenda do seu provincianismo e despreparo.

Hélcio – Muitas são as denúncias de corrupção que teriam ocorrido na gestão do então Governador Jackson Lago, incluindo, principalmente, os titulares da Casa Civil, da Secretaria de Meio Ambiente e da Secretaria de Esportes. Isso enfraqueceu a candidatura do Dr. Jackson ao Governo do Estado?

Edson Vidigal – Eu também não ignoro essas conversas, que para mim não chegam a configurar denúncias. Denúncia tem que conter indícios suficientes de materialidade e autoria. Só com esses ingredientes deve ser acolhida e apurada. Há muita coisa vaga no ar, mas nada concreto, específico, como o que estamos assistindo, através do Diário Oficial, na atual temporada da senhora Murad Sarney.

Hélcio – O Dr. Edson Vidigal é mesmo candidato ao Senado da República? Por quê?

Edson Vidigal – Porque a transição do autoritarismo para a democracia ainda não se completou. Ainda temos quase 200 leis entre as ordinárias e as complementares para implementarmos às promessas da Constituição. O Senado, ademais, tem funções específicas e nós precisamos dar efetividade à Federação, que é o modelo proposto pela Constituição ao Brasil.

O Maranhão vai ganhar muito quando for respeitado em Brasília pela competência funcional, preparo intelectual, e pelas fichas limpas dos seus Senadores. Muito de estranho e ruim que está acontecendo no Brasil, como, por exemplo, esse exacerbado ativismo judicial, decorre da omissão do Congresso, em especial do Senado.

Nossas leis ou são mal feitas, direcionadas a alguns interesses específicos, ou nem são feitas, ficam só nas intenções, resultando daí as brechas das leis, também conhecidas como vacacius-legis. É nessas brechas que o Judiciário, por exemplo, legisla e o faz deforma ilegítima, muitas vezes prejudiciais embora de forma bem - intencionada. O problema é que os Juízes não foram imaginados para essas usurpações. Mas eles agem porque o Congresso se omite, o Senado entra no conluio e não está nem aí.

Você sabe quem processa e julga Senador e Deputado? O Supremo. Você sabe quem processa e julga Ministro do Supremo? O Senado. E quantos Ministros do Supremo o Senado em toda a sua historia já processou e julgou? Não sei de nenhum.

As instituições têm que funcionar de forma harmônica, mas independentes entre si. Quer ver outra tragédia que à falta de lei está quebrando empresas no Brasil e, portanto, gerando desempregos e travando o crescimento da economia?

Já não bastassem as distorções com que são interpretados os direitos trabalhistas, tem a penhora on-line em que Juízes, liminarmente, bloqueiam o dinheiro das empresas, dos seus diretores ou sócios, provocando um terrível desequilíbrio no fluxo de caixa, isso tudo para garantir um suposto direito sobre o qual não há ainda nenhuma aferição. Não há uma lei no Brasil regulamentando a penhora on line, que foi instituída apenas para dar eficácia à execução da decisão judicial transitada em julgado.

Eu vou querer, como Senador, abrir uma grande discussão no Brasil entre empresários e sindicalistas até encontrarmos um ponto de equilíbrio que nos permita, através de uma lei, acabar com esses abusos, em especial dos nossos bem intencionados juízes trabalhistas do primeiro grau.

Estou anotando num caderno, todo dia, toda idéia nova que me surge, resultado do que observo, sobre o que um Senador em tempo integral, como eu quero ser, que não tem negócio pessoal nenhum e nem interesse particular a postular no Governo, pode fazer em favor do Povo do seu Estado e a favor do Povo do Brasil.

Hélcio – O Ministro Vidigal vai ganhar mesmo essa eleição para o Senado?

Edson Vidigal – Estou otimista. Acredito que o nosso eleitorado já esteja maduro, em segmentos decisivos, para acolher um candidato com este perfil. Mas, por enquanto, sou apenas pré-candidato inscrito para os efeitos da lei no livro próprio do meu partido.

Tenho que enfatizar isso assim, senão vou ser multado por propaganda antecipada. Você está vendo que não é propaganda, mas aqui no Maranhão tudo acontece. Como diz o slogan da BandNews, em 20 minutos tudo pode mudar…

Hélcio – O Dr. Vidigal ainda pensa em governar o Maranhão, para tentar uma mudança na estrutura política, social e econômica do Estado? Quando? Na eleição de 1914?

Edson Vidigal – Não sei quando, mas penso, sim. Só quererei estar com a saúde física e mental que tenho hoje quando isso tiver que acontecer. Isso até me lembra a estória do sujeito que, de tanto ser subestimado em sua terrinha, um dia foi embora e anos depois, numa bela manhã, ele adentra o largo da festa da igreja buzinando um caminhão fazendo soar escandalosamente o refrão – flamengo, flamengo, tua glória é lutar… Todo mundo correu para ver aquele caminhão, as beatas, as baratas da igreja, e o padre leu no para-choque a frase que o horrorizou – eu quero é rosetar…

Tira esse caminhão daí, isso é ofensa aos bons costumes, prenderam o caminhão, o conterrâneo pagou uma multa, foi embora, mas no ano seguinte, na mesma festa do padroeiro, ele reaparece no seu caminhão buzinando o mesmo refrão – flamengo, flamengo, tua glória é lutar… O padre, e agora também o delegado, as beatas encantadas com o cara do caminhão, todos correm e quando o padre com o delegado ao lado quase se preparando para mandar prender o conterrâneo não sufoca a frustração com o que agora vinha escrito no para-choque do caminhão – continuo querendo…

Eu ainda vou continuar querendo. Mas sem pressa. Vivo a certeza de que isso irá acontecer. E como já disse, estarei preparado e só precisarei da mesma saúde física e mental de agora.

Hélcio – Apesar de sua amizade pessoal com o presidente Lula, mantida há alguns anos, o ministro não irá votar na ministra Dilma por ser filiado ao PSDB. Acontece que o governador Serra ainda não assumiu a condição de candidato, podendo até desistir. Nesse caso, na sua opinião, sendo um novo tucano, quem no PSDB substituiria o governador Serra?

Edson Vidigal – Não, não votarei na Dilminha. Temos uma relação pessoal antiga, de carinho e respeito mútuos, mas o meu partido terá um candidato, o Governador Serra.Pedi a um Ministro amigo comum que transmitisse ao Presidente Lula uma mensagem – é preferível um adversário do que um inimigo. Estou adversário, não estou inimigo.

Todos nós no PSDB trabalhamos a partir da idéia de que o Governador Serra será o nosso candidato a Presidente da República.

Hélcio – Essa última pergunta vai mexer na estrutura oposicionista. O Sr. acredita na reorganização da Frente de Libertação com uma candidatura única para enfrentar Roseana Sarney? Roseana vai ganhar a eleição?

Edson Vidigal – Defendo que a eleição para Governador no Maranhão deva ser plebiscitária, ou eles, da oligarquia, ou nós. Essa idéia de Frente está meio desgastada. Estamos trabalhando uma coligação que forme um arco, o maior possível, de partidos que se opõem ao atraso do Maranhão. A candidatura será possível, sim.

No momento os partidos estão combinando deletar todas as candidaturas para que, após consumada a unidade, se chegue ao nome de consenso, que melhor atenda às expectativas e crenças populares. Pessoalmente, acho que, no momento, do lado de cá, quem ainda reúne as melhores condições para empunhar essa bandeira e vencer é o Jackson. A Roseana tem mais rejeição do que aceitação.

Gente de lá de dentro me contou que o pai dela está querendo tirá-la da candidatura para entregar o sacrifício ao Lobão, que teria como vice o Zequinha, que assim abriria o espaço da imunidade para o Fernando. Todo empenho do pai dela hoje é para salvar o Fernando, o filho do meio.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Vereador deve assumir Secretaria de Governo


O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT) pode assumir o cargo de Secretário Municipal de Governo no lugar do ex-secretário Othelino Neto.

Caso o vereador Ivaldo Rodrigues aceite o convite para assumir a Secretaria de Governo, ele terá que se licenciar da Câmara Municipal de São Luís e em seu lugar assumiria o suplente de vereador Alencar Gomes (PDT).

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Campeão

O Maranhão entrou em mais um ranking, já que disputa com Alagoas em tudo que não presta, agora em cheques sem fundos.

Segundo o Serasa, o Maranhão é o segundo colocado. Adivinhe o primeiro colocado em cheques sem fundos na praça?!

Se pensou Amapá, não é mera coincidência, Acertou!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Informações sobre Censo preocupam vereadores


Mario Carvalho

Da editoria de Política

As declarações do chefe em exercício do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Maranhão, Sérgio Motta, de que São Luís não terá alteração na faixa de repasse do Fundo de Participação do Município (FPM), mesmo que atinja 1 milhão de habitantes no novo Censo Demográfico de 2010, repercutiu entre os vereadores da capital maranhense.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, vereador Isaías Pereirinha (PSL), ao longo das últimas estimativas populacionais o IBGE não consegue apontar o patamar de 1 milhão de habitantes para São Luís. " Temos convicção de que a capital já possui uma população de mais de 1 milhão de habitantes, mas não sabemos quais critérios técnicos são utilizados pelo IBGE para não chegar a esse patamar", declarou.

Conforme a última estimativa populacional divulgada pelo IBGE, São Luís possui hoje um quantitativo de 986.826 habitantes, faltando apenas 14.174 habitantes para atingir 1 milhão de pessoas. Além disso, o presidente em exercício do órgão explica que, para que a cidade venha a ter alterado os repasses do FPM, seria necessário que São Luís contabilizasse, no Censo deste ano, população superior a 1.140.000 habitantes.

Para o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), o que mais preocupa o Legislativo Municipal é perceber que São Luís pode chegar a um pouco mais de 1 milhão de habitantes, mas ainda assim não ganhar no repasse do FPM. "Teremos um aumento de mais 12 vereadores na próxima legislatura, estando com o mesmo repasse de 5% feito pelo Executivo, que não dará para cobrir as despesas da Câmara", comentou.

O vereador Sebastião Albuquerque (DEM) lembra que a "novela" é antiga e que ele não entende por que o IBGE se nega a atestar que São Luís tenha mais de 1 milhão de habitantes.

"A gente percebe que possa haver um equívoco técnico por parte do órgão, pois durante o período de campanha eleitoral se pode perceber o grande contingente populacional que existe em várias áreas da periferia da cidade e no entanto, o IBGE parece que desconhece. Esperamos que essa realidade possa ser diferente com a realização do novo Censo Demográfico", disse o democrata Sebastião Albuquerque.

Mais

A polêmica entre IBGE e Prefeitura de São Luís começou em outubro do ano passado, quando a Procuradoria-geral do Município anunciou ter derrubado Liminar que transferia cerca de 30 mil habitantes para São José de Ribamar. Com isso, a capital chegaria a 1 milhão de habitantes. O IBGE negou esta possibilidade.



Comentário do Blog:

Com suas respectivas declarações, os vereadores de São Luís só demonstram que não estão preocupados em que a cidade tenha mais de um milhão ou não - a única coisa que interessa é aumentar a fatia do "bolo" do FPM. Agora estão "esperneando" pois o número de vereadores irá aumentar e o "Bolo" do FPM não, resumindo, irá doer no bolso deles e isso em ano de eleição não será favorável.

Pedra - Edson Vidigal


No matagal ali adiante, depois daquelas moitas, um pouco mais à esquerda, à esquerda não, sim, talvez, se for à direita irão falar de qualquer jeito, então vamos cavar logo ali.

Cavar o quê, autoridade, se o buraco já está feito e bem feito para caber coisa que não vai ser pouca? É um buraco histórico e para tapá-lo virão o cacique e o pajé, sim porque vai ser tudo solene num clima assim de pajelança.

Coisas fantásticas incluindo um exemplar de um jornal especializado em mentiras serão colocadas uma a uma no buraco e depois uma colher de pedreiro amansará o cimento, ainda em massa fria, com areia e cal, que nem nas lápides dos defuntos ricos e famosos.

Aquilo tudo ali no futuro vai virar pedra, uma pedra fundamental, mas antes que petrifique tem que ser o quanto antes inaugurada.

Sim, autoridade, não pergunte aonde já se viu isso de se inaugurar buraco e já achando que o que acabou de caber lá dentro já é pedra?

Octavio Mangabeira, então governador da Bahia, costumava brincar desafiando a imaginação dos outros - pense num absurdo, pense.

Dava um tempo para a pessoa pensar e logo depois ele mesmo sacava a resposta - pois já aconteceu ou não vai demorar a acontecer na Bahia.

Como a Bahia hoje nem é mais aquela, se você imaginar um absurdo nada será inédito. Já aconteceu ou está prestes a acontecer no Maranhão. Pense.

Faz-se um fuzuê danado em torno de um buraco no qual se planta como semente até exemplar de jornal especializado em mentiras, diz-se que o buraco tapado já é pedra, ninguém reage, todos concordam, e assim em meio a despautérios de oratórias se dá por inaugurada a dita pedra.

A pedra é falsa e como nem brilha, nem é um falso brilhante. Cada um tem sua preferência por um tipo de pedra.

O Arariboia trocou São Paulo por Goiás porque só queria caçar esmeraldas. Aquele vigarista que Francisco Cuoco encarnou em O Astro, de Janet Clair, gostava de ametista.

O viciado em pedra é um pedotríbico ou um pedótrofo?

(Olha, gente, se vocês ainda não conhecem, pois eu vou contar pra vocês, que são tantos os verbos, quero dizer os provérbios, sobre pedra como esta fundamental, que aqui estamos inaugurando... e muitas ainda neste ano vamos inaugurar, quer eles queiram ou não, nós vamos inaugurar porque pobre vive na merda e eles é por isso que não gostam de pobre...)

Como pássaros arrebentando gaiolas, voam soltos os provérbios - pedra solta não tem volta, pedra movediça não cria bolor, a pedra grande faz sombra e a sombra não pesa nada, se o cântaro bate na pedra quem fica mal é o cântaro, passarinho não come pedra porque sabe o bico que tem.

Tem pedra de tudo - pedra de amolar, pedra de altar, pedra filosofal, pedra de escândalo, pedra de fogo, pedra lascada, pedra de atiradeira, pedra nos rins, pedra de responsa, pedra ume, pedra do reino.

E também a pedra do arpoador onde Wally Salomão escreveu os célebres versos do Vapor Barato em que ele, ironizando a ditadura, chama o seu blusão jeans todo amarrotado de meu casaco de general cheio de anéis.

Vamos ver, menina, que fuzuê é aquele ali no meio do mato, qual autoridade está lá, sim porque organizado assim é sinal certo de que tem autoridade por lá.

Mas, afinal, é buraco ou é pedra? Quem sabe se não estão é a fim de saber se é possível mesmo tirar leite de pedra? Ou de apalpar com os olhos os outros olhos para ver quem, dentre eles, é mais coração de pedra? Vai aí uma pedrinha no sapato? Pior que pedra no sapato é grão de areia na camisa.

A montanha é uma pedra enorme e tem sempre alguém achando que sozinho, só com pó de café, pode parti-la ao meio e removê-la. Sozinho, não dá. Não é possível, não vai dar.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Prefeitura de Ribamar recupera ruas e avenidas do município


O trabalho está sendo executado em dezenas de bairros e visa oferecer maior qualidade de vida aos ribamarenses e melhorar o tráfego de veículos.



A Prefeitura de São José de Ribamar, através da Secretaria Municipal de Obras, Urbanismo e Habitação (SEMURB), está intensificando os trabalhos de melhoramento de ruas e avenidas do município com o objetivo de oferecer maior qualidade de vida aos ribamarenses e melhorar o tráfego de veículos.


Desde o início desta semana, os trabalhos estão concentrados em ruas e avenidas do Jardim Alvorada. A ação consiste nos serviços de limpeza, desobstrução e melhoramento das vias. “Com certeza a situação vai melhorar muito, principalmente, porque está se aproximando o período das chuvas. Além dos moradores, está ação da administração do prefeito Luis Fernando beneficia centenas de motoristas que todos os dias utilizam esta via”, avaliou o funcionário público Ismael Cerqueira, morador da avenida D, no Jardim Alvorada, onde os serviços de melhoramento estavam sendo executados nesta quarta-feira (20). Na região do Alvorada, este mesmo serviço já teve como alvos ruas e avenidas do Novo Cohatrac, Trizidela da Maioba, Cohabiano, dentre outros bairros. “A poeira tomava conta de nossas casas. Era um verdadeiro caos. Depois que o serviço de melhoramento das vias foi executado, nossa situação melhorou consideravelmente”, disse a doméstica Jacira Maia, moradora da avenida Portal do Cohatrac, no Novo Cohatrac.



Mais Obras


Dando continuidade ao programa municipal de pavimentação e urbanização de ruas e avenidas da cidade, na manhã deste próximo sábado (23), o prefeito Luis Fernando Silva (DEM) assinará ordem de serviço autorizando o início das obras de pavimentação de várias ruas do Cohatrac V. Além do asfalto, o serviço consiste na implantação de meio-fio, calçadas (todas com acesso para portadores de necessidades especiais) e recuperação da rede de distribuição de água. Também na manhã de sábado, Luis Fernando autorizará o início da terceira etapa de duplicação e urbanização da estrada que dá acesso ao pólo turístico de Panaquatira. Esta terceira etapa será construída nos mesmos moldes das duas primeiras – duas pistas, canteiro central, sistema de iluminação pública, calçadas (com acesso para portadores de necessidades especiais), sarjeta e meio-fio.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Deu no Estado Maior

Perda e “ganho”


Os vereadores de São Luís já começam a ficar preocupados com as declarações do chefe em exercício do IBGE no Maranhão, Sérgio Motta. Ele avaliou que mesmo que a capital venha a reunir uma população de 1 milhão de habitantes, não haverá alteração na faixa do Fundo de Participação do Município (FPM). No entanto, haverá aumento de mais 12 novos vereadores, o que preocupa a direção da Casa.

sábado, 16 de janeiro de 2010

População de 1 milhão não dá mais FPM a SL


Por Mario Carvalho


O chefe em exercício do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Maranhão, Sérgio Motta, afirmou que São Luís não garantirá o repasse do Fundo de Participação do Município (FPM) mesmo que atinja a casa de 1 milhão de habitantes no novo Censo Demográfico de 2010, que deve ser divulgado s até o final deste ano. Segundo ele, para a capital maranhense mudar de faixa do FPM, é necessário que o quantitativo de habitantes supere 1,140 milhão de habitantes.

Segundo o chefe em exercício do IBGE, considerando somente o critério da população, no cenário atual, São Luís não alcançaria nova faixa de FPM. “Se fosse somente pelos dados populacionais, o município deveria ter um contingente acima de 1,140 milhões de habitantes. Pela última estimativa populacional, ainda não foi constatado esse registro”, comentou. Hoje, a capital maranhense tem população estimada de 997.086 habitantes.

Ou seja, para garantir a faixa de 1,140 milhão em sua população, a capital teria de ganhar nada menos que 153.174 habitantes até o final de 2010, o que é considerado pouco provável pela estimativa histórica do IBGE.

Sérgio Motta acrescentou que outros dados influenciam na alteração do FPM, como é o caso da renda per capita. Ele destacou que quanto mais rica é considerada a capital, menos dinheiro é repassado ao município. “O que é uma análise coerente. Vale ressaltar que o IBGE não entra nessa discussão se a capital tem mais ou menos de 1 milhão de habitantes. A nossa preocupação é com o trabalho de campo para fazermos a melhor cobertura possível e é isso que o órgão tem feito ao longo de 70 anos. Quanto a essa polêmica se aumenta ou não a população, o IBGE trabalha com muita tranqüilidade e consciência do trabalho técnico que é desenvolvido pela instituição”, afirmou o chefe em exercício.

Sérgio Motta disse que esse é um dos problemas enfrentados na grande maioria dos municípios maranhenses, no qual os prefeitos e toda classe política fica sempre na expectativa de alterações na faixa populacional, visando mais dividendos no repasse federal. “O FPM das capitais é calculado de forma diferenciada dos demais municípios. Esse repasse nas capitais é rateado da ponderação de duas variáveis que envolvem população e renda per capita”, declarou.

De acordo com Sérgio Motta, desde o ano passado o órgão vem implementando as comissões censitárias municipais em todo Brasil. “No Maranhão, esse trabalho vem sendo desenvolvido nos 217 municípios. Essa comissão tem como principal objetivo acompanhar desde a concepção inicial do Censo até a execução dos trabalhos”, disse.

Relação FPM/população

FPM- Trata-se de uma transferência estabelecida pelo artigo 159 da Constituição Federal, composto de 22,5% de arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A distribuição dos recursos aos municípios é feita de acordo com o número de habitantes. Para tanto, são fixadas faixas populacionais, cabendo a cada uma delas um coeficiente individual.

Atualmente, o IBGE é o órgão responsável pela divulgação da estatística populacional dos municípios e o Tribunal de Contas da União (TCU), com base nessa estatística, publica no Diário Oficial da União (DOU) os coeficientes de cada município.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Luis Fernando explica parceria entre Prefeituras


Trabalho, que terá início em março, visa melhorar os serviços de limpeza e iluminação públicas nas áreas limítrofes entre Ribamar e Paço do Lumiar.


Em audiência pública realizada na noite da última quarta-feira (13), o prefeit Luis Fernando Silva (DEM) explicou aos moradores da Vila Pedro Careca, no município de Paço do Lumiar, como funcionará a parceria institucional entre as Prefeituras de São José de Ribamar e Paço do Lumiar com o objetivo de melhorar os serviços de limpeza pública e iluminação pública em bairros situados nas áreas limítrofes entre os dois municípios.

A parceria foi formalizada no final do ano passado e é uma ação concreta de política pública compartilhada entre dois municípios da região metropolitana de São Luís. Além disso, é considerada como o pontapé inicial para a formalização de um amplo pacto intermunicipal envolvendo as cinco cidades da Grande Ilha (Ribamar, São Luís, Paço, Raposa e Alcântara).

Na Vila Pedro Careca, o trabalho parceiro entre os dois municípios, aprovado de forma unânime pelos moradores que participaram da audiência pública, terá início a partir do dia 1º de março. Os serviços de limpeza e iluminação públicas continuarão sendo executados pela Prefeitura luminense. No entanto, serão fiscalizados e gerenciados pela Prefeitura de Ribamar. O inverso ocorrerá na Maioba do Jenipapeiro, bairro pertencente a Ribamar, onde também será realizada audiência pública para explicar a parceria. Posteriormente, na rodovia estadual MA-201, os serviços de competência dos dois municípios (manutenção e limpeza do canteiro central, além da manutenção dos pontos de iluminação pública) serão executados de forma conjunta pelas duas Prefeituras. Vale ressaltar que a parceria entre as duas Prefeituras não implicará em novas despesas para os dois municípios e nem em quebra de contrato com as empresas que prestam serviços nestas áreas às duas administrações municipais.


“Tanto eu quanto Bia Venâncio compreendemos que governar é cuidar das pessoas. Por essa razão, é que estamos aqui para explicar como vai funcionar esta primeira experiência de atuação conjunta das duas Prefeitura, que certamente melhorará os serviços de limpeza e iluminação pública”, disse Luis Fernando.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Medidas - Edson Vidigal


As conseqüências assustam, resultando muitas vezes até decepcionantes, sempre que descuidados e pensando mais em nós mesmos, cedendo à insaciável fome do nosso egoísmo, erramos nas medidas.

Para mais ou para menos, fora do prumo, erramos nas medidas, sem temor de conseqüências, quando avaliamos fatos ignorando as circunstâncias ou avaliamos pessoas sumáriamente, nos fazendo de cegos para os seus talentos e suas historias de vida.

Quanto a pessoas, na maioria dos casos, é como se pregássemos nela o perfil que melhor nos interesse passando a nos servir delas apenas naqueles limites que, a depender de nós, nunca consentiremos que sejam ultrapassados.

Dá-se aqui o erro de medição que sendo verbo está solto no mundo, liberado gratuitamente à conjugação geral – eu subestimo, tu subestimas, ele subestima, nós subestimamos, vós subestimais, eles subestimam.

É neste ponto que começa a desgraceira.

A pessoa mal avaliada, ou seja, subestimada, percebe e sofre sob a ilusão de que o tempo lhe dará, um dia, o melhor momento para provar que é muito mais que aquilo, e então havendo o reconhecimento haverá, por conseqüência, a confiança e o espaço próprio para o promissor exercício dos seus talentos.

Isso acontece com as pessoas em todo lugar – na escola, na empresa, no sindicato, no partido, no clube, e até mesmo entre a família e entre os amigos.

Os estudiosos do direito criminal sabem que isso é também muito ocorrente entre os que se organizam em quadrilhas ou bandos, e entre as famílias mafiosas.

Os estudiosos da ciência política sabem que isso é também muito ocorrente entre as oligarquias, que fazem dos erros de medição mais que um propósito – uma estratégia de sobrevivência.

Quererão a pessoa, sim, para o seu serviço, mas por mais talentosa e capaz que seja, será sempre como o negrinho do pastoreio, pau para toda obra, condenado a ser escravo a vida inteira. Mas até o negrinho da lenda, um dia, se libertou.

Como naqueles versos de Vandré, – mas o mundo foi rodando nas patas do meu cavalo e nos sonhos que fui sonhando, as visões se clareando, as visões se clareando, até que um dia acordei...

Assim, erram também, e de propósito, quando superestimam, quando mesmo cientes da mediocridade em frente, emplumam com virtudes e talentos que o próprio idiota sabe que não os tem, nunca os teve e jamais os terá. Com o tempo, o coitado vai achando que ele é aquilo tudo mesmo.

O dono não se contenta com o poder sobre as suas coisas, sobre os seus pertences. Segundo o roteiro que a cada dia inventa, quer moldar a seu modo o destino dos outros.

Nosso erro, em geral, está em não saber medir as pessoas com respeitosa precisão.

Como ensinou Chaplin, - o bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. Perder com classe e viver com ousadia. O triunfo é de quem se atreve E a vida é muito bela para ser insignificante.

Ou ainda como me ensinou Pearl S. Buck, um autor que li na adolescência num livro emprestado por Bernardo Almeida, - de todos os perigos, o maior é subestimar o inimigo...

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Luis Fernando autoriza criação de Conselho de Desenvolvimento Urbano


Prefeito assinou projeto de lei durante a 2ª Conferência Municipal da Cidade de Ribamar, evento que contou com a participação massiva da sociedade ribamarense.


O prefeito Luis Fernando Silva (DEM) assinou este mês (01/07) projeto de lei criando o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano de São José de Ribamar.

O Conselho, cuja proposta de criação ainda será analisada pela Câmara Municipal de Ribamar, reunirá representantes do governo municipal e de vários segmentos da sociedade ribamarense, que terão como missão principal elaborar políticas públicas de desenvolvimento urbano que serão executadas ao longo deste ano em todos os setores da administração pública do município.

A assinatura do projeto de lei, de autoria do Executivo Municipal, ocorreu durante a 2ª Conferência Municipal da Cidade de São José de Ribamar, evento promovido pela administração Luis Fernando e que teve como tema “Avanços, Dificuldades e Desafios na Implementação da Política de Desenvolvimento Urbano” e como lema “Cidades para Todos e Todas com Gestão Democrática, Participativa e Controle Social”.

Participaram da Conferência representantes do governo municipal e da sociedade ribamarense que, durante todo o dia, tiveram a oportunidade de discutir a elaboração de políticas públicas de desenvolvimento urbano da cidade. A 2ª Conferência Municipal da Cidade de Ribamar foi um mecanismo preparador dos delegados ribamarenses, escolhidos por meio de eleição durante o evento, que participarão da Conferência Estadual das Cidades, que será realizada pelo governo do Estado em abril. “Realizamos uma administração participativa, na qual o povo de Ribamar tem voz ativa. A realização da 2ª Conferência, assim como a criação do Conselho Municipal, são mais dois mecanismos que visam fazer com que a população do município opine e indique as obras e ações prioritárias que devem ser executadas ao longo deste ano”, afirmou Luis Fernando.

Para Celso Borges, membro do Conselho Estadual das Cidades e representante do segmento ONGs, a decisão do prefeito Luis Fernando em criar o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano mostra, mais uma vez, o compromisso da Prefeitura ribamarense em governar ouvindo o povo e para o povo.

Avaliação parecida fez a vereadora Marlene Monroe (PTB). “O governo Luis Fernando é participativo. Ou seja, o povo, ao longo dos anos, sempre teve a oportunidade de opinar e apontar as suas principais reivindicações. São por este e vários outros motivos que esta gestão tornou-se referência no Maranhão”.

Também participaram do evento os vereadores Henrique Queen (PDT) e Djalma (PSL); a juíza da Comarca de Ribamar, Tereza Cristina Mendes; o secretário municipal da Receita e do Patrimônio Imobiliário, Eudes Sampaio, dentre outros.

IVALDO RODRIGUES É CAMPEÃO DE VOTOS EM ENQUETE DP JORNAL PEQUENO




O blog de John Cutrim disponibilizou desde o dia 20 de dezembro uma enquete, onde configurava os profissionais que destacaram-se no ano de 2009.

Entre comunicadores e políticos, a disputa acirrada, causou uma verdadeira campanha eleitoral. Foram 38.641 votos computados em 10 categorias, sendo elas: Jornalista, blog, Deputado Estadual, Deputado Federal, Prefeito, Vereador, Secretário de Estado, Apresentador de rádio AM, Repórter de rádio AM e Repórter fotográfico.

A participação dos usuários de internet fez do Vereador Ivaldo Rodrigues o campeão de votos. Com 10.585 votos, foi consagrado como melhor vereador do ano de 2009.
ABAIXO, O RESULTADO DA ENQUETE ‘MELHORES DE 2009’
Jornalista: (1º) Itevaldo Jr, (2º) Décio Sá, (3º) José Machado;
Prefeito: (1º) João Castelo, (2º) Luís da Amovelar, (3º) Luís Fernando;
Vereador: (1º) Ivaldo Rodrigues, (2º) Francisco Carvalho, (3º) Geraldo Castro;
Deputado Estadual: (1º) Edvaldo Holanda, (2º) Pavão Filho, (3º) Alberto Franco;
Deputado Federal: (1º) Sarney Filho, (2º) Flávio Dino, (3º) Washington Oliveira;
Secretário de Estado: (1º) Ricardo Murad, (2º) Chiquinho Escórcio, (3º) Hildo Rocha;
Apresentador de Rádio AM: (1º) Helena Leite, (2º) Silvan Alves, (3º) Roberto Fernandes;
Repórter de Rádio AM: (1º) Álvaro Luís; (2º) Marcial Lima. (3º) Teresa Cristina;
Repórter Fotográfico: (1º) Ariosvaldo Baêta; (2º) Biné Moraes; (3º) Biaman Prado;
Blog: (1º) Almir Bruno, (2º) Eri Castro, (3º) Anselmo Raposo;
Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/Blog/JohnCutrim/

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Lula exige fim de bate-boca sobre os Direitos Humanos


Surpreso e preocupado com o tamanho da crise envolvendo as Forças Armadas, o Ministério da Defesa e a Secretaria de Direitos Humanos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva baixou a lei do silêncio. Em conversa com um auxiliar direto, Lula considerou grave a troca de farpas entre ministros e disse que pedirá à equipe mais cautela e menos bate-boca pela imprensa sobre o Programa Nacional de Direitos Humanos, para não alimentar a polêmica.

O presidente retorna hoje ao trabalho, após 11 dias de descanso, com a tarefa de desatar o nó da Comissão da Verdade, que prevê a investigação dos crimes de tortura durante a ditadura militar (1964-1985). Ele ficou especialmente contrariado ontem ao saber que o secretário nacional de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, disse ao jornal Folha de S. Paulo que é um "fusível removível" no governo. Mesmo em férias, Vanucchi ameaçou entregar o cargo, caso o programa de direitos humanos seja alterado para permitir a punição a militantes da esquerda.

Amigo de Lula há três décadas, Vanucchi é o segundo ministro a ameaçar pedir demissão em menos de um mês. No fim do ano passado, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, também pôs o cargo à disposição. Ficou ao lado dos comandantes do Exército, general Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, que se rebelaram contra a Comissão da Verdade, considerada "revanchista", e pedem mudanças no programa de direitos humanos. Na avaliação das Forças Armadas, o plano abre brechas para a revisão da Lei de Anistia.

A crise deverá ser tratada nesta segunda na primeira reunião do ano do grupo de coordenação política do governo. Depois, Lula também quer ter conversas reservadas com Vanucchi, Jobim e com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Na semana passada, Stephanes fez coro às declarações da senadora Kátia Abreu (DEM-TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA), e disse que as propostas do programa sob a batuta de Vanucchi aumentam a insegurança jurídica no campo.

Antigos donos de cartórios dificultam posse dos concursados

A briga pela posse de cartórios no Maranhão chegou ao extremo nesta segunda-feira (11). Antigos titulares estão se negando a entregar os livros onde são registradas as escrituras, para os novos donos, que passaram no concurso feito pelo Tribunal de Justiça.

A nova dona do cartório de Timon deve entrar na Justiça nesta terça-feira (12), para tentar uma liminar, e assim, conseguir ter acesso aos livros de registro, que estão em poder do antigo dono.

O antigo dono do terceiro tabelionato de notas não queria conversa. Trancou-se no prédio e não deixou ninguém entrar. Quem pretendia registrar documentos ficou do lado de fora. Foi preciso uma liminar do juiz para que os oficiais de Justiça tivessem acesso ao cartório.

Desde a constituição de 1988, só pode ser dono de cartório quem passar no concurso. No Maranhão, a regra não vinha sendo cumprida.

Informações Imirante

Projovem em timbiras


Weverton Rocha que na oportunidade representou o Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, falou da felicidade de retornar em Timbiras e lembrou que quando secretário no governo do Dr. Jackson Lago teve a oportunidade de participar de uma audiência pública e de atender vários pleitos da juventude e que agora como Assessor do MTE ficou feliz de voltar para anunciar mais benefícios para juventude timbirense.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Luis Fernando coloca os Pingos nos "Is"




Em nota encaminhada ao blog do jornalista John Cutrim, o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva (DEM), negou, por meio de sua assessoria, que tivesse interessado em renunciar ao mandato para disputar vaga de deputado federal ou estadual.

O blogueiro especulou, semana passada – com base “em fontes próximas ao prefeito” – que Fernando Silva estaria se preparando para renunciar ao mandato de prefito para disputar a eleição de 2010.

- Não desejo e não serei candidato a deptuado federal ou estadual – disse o prefeito, segundo nota assinada pelo assessor de imprensa Gláucio Ericeira.

O prefeito nada disse, no entanto, sobre a outra hipótese de seu futuro político: uma possível candidatura a vice-governador na chapa encabeçada pela governadora Roseana Sarney (PMDB).

É claro que ele não foi perguntado sobre isto – portanto, não teria porque tocar no assunto – mas se houvesse a garantia de que permanecerá no cargo, ele certamente afirmaria.

O Prefeito é quem sabe....


Se não houver providências, urgentemente, São Luís verá sucumbir num desses invernos infernosos a maior parte do seu conjunto arquitetônico conhecido como Centro Histórico.

Falo, sim, de todo o Centro Antigo tombado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Campeão

No campeonato que o Maranhão disputa com Alagoas o primeiro lugar em tudo que não presta, acaba de ganhar mais uma parada, derrotando o Estado conhecido como a Terra dos Marechais.

Um levantamento que acaba de ser divulgado pelo IBGE, indica o Maranhão no primeiro lugar em deficit habitacional no Brasil – 29,5% das brasileiras e brasileiros do Maranhão não tem onde morar.

Alagoas, é bom lembrar, já teve três Presidentes da República, os Marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto, e Fernando Collor.

O Maranhão, não. Só teve um Presidente da República.

O Rei

Se hoje estive vivo, Elvis faria 75 anos. Elvis "arrasta" fãs de todas as idades, e estou incluído neste grupo.

Faço aqui o registro em homenagem ao Rei. Este vídeo é uma das minhas músicas preferidas.

video

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O nome dele é : TRABALHO


O prefeito Luís Fernando Silva (DEM) assinou ontem projeto de lei criando o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano de São José de Ribamar.


O Conselho, cuja proposta de criação ainda será analisada pela Câmara Municipal de Ribamar, reunirá representantes do governo municipal e de vários segmentos da sociedade ribamarense, que terão como missão principal elaborar políticas públicas de desenvolvimento urbano que serão executadas ao longo deste ano em todos os setores da administração pública do município.


A assinatura do projeto de lei, de autoria do Executivo Municipal, ocorreu durante a 2ª Conferência Municipal da Cidade de São José de Ribamar, evento promovido pela administração Luís Fernando e que teve como tema "Avanços, Dificuldades e Desafios na Implementação da Política de Desenvolvimento Urbano" e como lema "Cidades para Todos e Todas com Gestão Democrática, Participativa e Controle Social".


" A realização da 2ª Conferência, assim como a criação do Conselho Municipal, são mais dois mecanismos que visam fazer com que a população do município opine e indique as obras e ações prioritárias que devem ser executadas ao longo deste ano", afirmou Luís Fernando.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O efeito Big Brother

Que porcaria de País é este?

Estou delirando ou vamos mesmo ter que assistir impassíveis, incapazes de uma miníma reação?


A moça loira, na televisão, não cabia em si de tão contente por ter sido selecionada, entre milhares, para integrar um reality-show.


Com que plataforma se apresentou a moça loura na televisão? Disse que seria capaz de tudo para vencer. Fingir, mentir, não seria problema. Continuou seu discurso de candidata a lider do grupo, e o resumo do mais que falou foi isso mesmo. Se preciso, iria fingir e mentir até conseguir.

Essa semana escutei de um professor meu, que dizia com O olhar sorumbático, totalmente macambúzio : " Os jovens de hoje em dia são muito acomodados, poucos são os que participam de movimentos", disse aflito.


Por vezes me belisco, calco com força os pés no chão, me olho no espelho. Diria Renato Russo: "Que país é esse?".


Se o futuro de um País está na energia de uma juventude que, impregnada de valores morais fortes, não abre mão da sua herança histórica, e vendo uma pregaçao dessa, imoral e aética, sendo repassada pela televisão a dezenas de milhões de pessoas, incluindo crianças e jovens, o que esperar?



Há que haver um mínimo de compromisso com a verdade. Ninguém consegue confiar em quem recorre à mentira. Com o tempo você fica sem saber se a pessoa está sempre mentindo ou, em alguma vez, falando a verdade.


Nossa juventude na sua grande maioria não é nada politizada. Politizada sim! Porque não? A política quando exercida para o bem, é saudável. O problema que a grande maioria de nossos políticos não possuem esse sentimento de fazer o bem ao povo.


O " Da um Jeitinho", é parte da cultura de muitos brasileiros, é assimilada na socialização ao longo da vida, muitas vezes desde a escola. A sociedade brasileira, tem um longo histórico de alienação, conformismo e de desvalorização da mobilização popular por mudanças.


Não se vê a população esboçar reações massivas, mostrando desta maneira como somos comodistas, pois quando há protestos populares, são geralmente pequenos e não há divulgação, agora se for pra assistir um Big Brother, ai larga-se tudo e todos.


O problema começa desde cedo,pois é pouco defendida a leitura de livros de importância para a formação de opnião de uma sociedade, como  política, sociedade, possibilidades e alternativas de mudança e a transmissão midiática de incentivos à cidadania.


Enquanto isso os "Arrudas" da vida vão recebendo doações para panetones.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Lula leu...



Durante a visita do presidente Lula a São Luís, mês passado, ele recebeu – e pela foto parece ter gostado – o livro “Sexo para Maiores de 18 centímetros”, obra polêmica da jornalista Mónica Moreira Lima - minha prima por sinal - onde ela relata suas fantasias e experiências sexuais. E ainda dizem que nosso presidente não gosta de ler. A foto acima foi postada pela própria escritora em sua página no orkut. Note a cara de felicidade do presidente, ao lado da ministra Dilma Roussef (Casa Civil), com a obra.

Em seu perfil na página de relacionamentos Mônica diz ter “40 anos bem gozados”. “Amo a minha liberdade. Detesto falso moralismo, hipocrisia e falsidade. Os homens que amei (três ao todo) me deram 3 coisas: chifre, porrada e despesa. Depois disso me blindei emocionalmente e passei a levar a vida e as pessoas menos a sério. Hoje me basta um carinho sincero. Não respeito papéis lavrados em cartório, mas respeito sentimentos. Um papel não faz de duas pessoas um par, nem de quatro paredes um lar. Não resisto a homens morenos e de barba. Acho a inteligência um poderoso afrodisíaco”, ensina.

A jornalista, que não tem papas na língua, também costuma orientar as amigas em relação ao universo masculino. “A maioria das mulheres que conheço por causa de um pedaço de lingüiça acabam levando um porco inteiro pra casa. Por maior e mais gostosa que seja a iguaria, cedo ou tarde ela descobre que o produto tem um prazo de validade muito mais curto do que o anunciado na embalagem.”

Até Lula leu este best-seller Maranhense.

Ribamarenses discutem Plano Plurianual


Com o objetivo de continuar elaborando políticas públicas ouvindo as reivindicações dos moradores do município, o prefeito Luis Fernando Silva (DEM) promoveu a terceira audiência pública para discussão e elaboração do Plano Plurianual de São José de Ribamar para o período 2010/2013.

A audiência aconteceu nas dependências da Escola Municipal Parque Vitória, no Parque Vitória, e contou com a participação de dezenas de moradores de bairros como Trizidela da Maioba, Recanto do Turu, Alto do Turu, Parque Vitória, Jardim Araçagy, Itaguará, Novo Cohatrac, Parque São José, Bob Kenedy, Mirititua, Residencial Canudos, dentre outros.

As duas primeiras audiências públicas para discutir a elaboração do PPA aconteceram na Sede do município e na chamada região das Vilas de Ribamar. A exemplo dos dois primeiros encontros, na audiência no Parque Vitória Luis Fernando ouviu sugestões dos representantes dos bairros ribamarenses e apresentou algumas propostas do governo municipal que foram aprovadas pelos participantes de forma unânime.

“Nenhum administrador pode governar sem ouvir o povo. É o povo quem sabe e define as ações prioritárias e eu, como prefeito, sempre ouvi a população. Foi assim na nossa primeira administração e continuará sendo assim neste segundo mandato”, afirmou Luis Fernando.

Entre as propostas apresentadas pelo prefeito e que foram aprovadas pelos ribamarenses estão: finalização da obra do Liceu Ribamarense II (que deverá ser inaugurado em fevereiro do ano que vem no Parque Jair); construção do Liceu Ribamarense III (na região dasVilas); construção de novas Escolas Municipais; implantação da Creche Municipal em tempo integral; informatização total da rede municipal de ensino; construção de novas Unidades Básicas de Saúde; implantação de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPI); implantação do Centro de Assistência Psico-Social; ampliação do Centro de Especialidades Odontológicas; aquisição de mais ambulâncias; finalização da obra da primeira Maternidade Municipal; implantação do Centro Municipal de Zoonoses; continuação e ampliação do programa municipal de pavimentação e urbanização de ruas e avenidas da cidade; ampliação dos programas sociais direcionados para jovens e idosos; ampliação das ações direcionadas para o esporte; dentre várias outras.

“O encontro foi muito proveitoso porque tivemos a oportunidade de apresentar sugestões, como a pavimentação de ruas de vários bairros, e ouvir as propostas do prefeito Luis Fernando que, diga-se de passagem, são muito boas para os próximos quatro anos”, afirmou Baiano, morador do Parque Vitória.


Avaliação parecida fez a moradora do bairro Itaguará, Georgina Sousa. “Os demais prefeitos devem seguir o exemplo de Luis Fernando, que governa ouvindo o povo. São os moradores que conhecem a realidade dos seus bairros e ninguém melhor do que nós para dizer o que é prioridade”, disse.

É Senado


O ex-Ministro do STJ Edson Vidigal, manifestou claramente a disposição em ser pré-candidato ao Senado pelo PSDB, e não ao Governo.


Um documento datado do dia 24 de dezembro de 2009, e entregue ontem pela manhã na sede do Diretório Estadual do PSDB no bairro do Renascença torna oficial o interesse do ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal em disputar uma vaga no senado federal.


A informação de que Vidigal quer ocupar uma cadeira no senado foi repassada à reportagem de O IMPARCIAL pela assessoria do ex-ministro que disputou o governo do Estado em 2006 como um dos candidatos apoiados pelo ex-governador José Reinaldo Tavares.



No documento direcionado ao presidente do Diretório Estadual do PSDB, deputado federal Roberto Rocha, o ex - Ministro manifesta claramente a disposição em ser pré-candidato ao Senado pela legenda tucana e faz menção á Convenção Regional do partido que certamente baterá o martelo em relação aos nomes dos candidatos da legenda.

Viagens

Roberto Rocha e Waldir Maranhão são citados em "máfia das passagens".


Caso nº 35. IVO DE ALMEIDA ICÓ FILHO
DEPUTADO ROBERTO ROCHA (PSDB-MA)






Situação do deputado: Roberto Rocha é investigado na Corregedoria
Situação do funcionário: Ivo de Almeida Icó Filho (ponto 152.544), em atividade
Processo: 137.598/2009 (portaria 120/2009, de 27.out.2009)

Caso:
Passageiros desconhecidos de Roberto Rocha viajaram com a cota do deputado e também de Luiz Bittencourt (PMDB-GO) e Ênio Bacci (PDT-RS). Um dos passageiros voou provavelmente por meio do operador Elói Xaveiro dos Santos. À comissão de sindicância Elói, ex-servidor da Câmara, como responsável pela emissão de bilhetes internacionais que saíram da cota do deputado Roberto Rocha.

Um dos passageiros, o empresário Roberto Inglês procurou o deputado para dizer que comprou a passagem de uma agência de viagens. Em depoimento à comissão de sindicância, contou que desconhecia Rocha e sequer sabia que ele existia. Os investigadores chegaram à conclusão de que a viagem para Frankfurt, na Alemanha, saiu da cota de Rocha, Bittencourt e Bacci. O relatório diz haver indícios do agenciador Elói Xaveiro porque os créditos, chamados tecnicamente de MCOs, de Luiz Bittencourt possuíam uma observação onde se lia: “Auth Eloi/Camara” e “A/C Eloi”.

Como o passageiro Roberto Inglês comprou seu bilhete numa agência, “denota-se grande possibilidade de comercialização de créditos”. O deputado Roberto Rocha solicitou, e obteve, crachá para o agente Vagdar Fortunato Ferreira andar pelas dependências da Câmara. O operador prestava serviços – segundo ele, gratuitos – para cerca de 30 deputados, a exemplo de Rocha. O trabalho era marcar as passagens e enfrentar filas nos guichês das companhias aéreas. Além disso, emitia bilhetes para parlamentares que ficavam com a cota estourada.

Segundo Vagdar, nada era cobrado por seus serviços. Mas, em troca, ele obtinha clientes por indicação de amizades feitas nos gabinetes. “É uma mão lava a outra. Essa forma de favor não precisava nem ser explicada”, disse ele ao Congresso em Foco em agosto de 2009. Na mesma data, ele negou, como consta no relatório da comissão de sindicância da Câmara, ter admitido que comprava créditos dos parlamentares.

O relatório pede a abertura de processo contra Ivo Icó de Almeida, chefe de gabinete do deputado. Com base nele, o deputado Roberto Rocha (PSDB-MA) passou a ser investigado pela Corregedoria da Câmara para apurar eventual participação no comércio ilegal de passagens.



O que diz o funcionário:
Procurado em dezembro passado pelo site, Ivo Icó disse que não falaria mais sobre o caso porque sequer tinha sido notificado pela comissão de processo administrativo. “Eu nem sei do que se trata. Como vou falar?”, questiou. Mas em agosto de 2009, Roberto Rocha negou que ele ou Ivo Icó, tenham sido procurados por Vagdar para vender créditos de passagens.

Na mesma época, Ivo Icó disse que, quando a cota de passagens do deputado estourava, o gabinete procurava o agente de viagens. “O que ocorria geralmente era isso”, afirmou. Vagdar afirmou que, tanto para Rocha quanto para os outros parlamentares, não cobrava taxas ou deságios sobre a emissão do bilhete. Ivo confirmou. Ele disse que essa gratuidade não lhe causou desconfianças. “Ele não cobrava nada porque nós demos um crachá que ele pediu. Talvez seja por conta disso.”

O que diz o deputado:
Em agosto de 2009, o deputado Roberto Rocha reclamou que notícias sobre o caso têm sido publicadas no Maranhão de forma deturpada, seguindo os interesses de seus adversários políticos. Ele destaca que as primeiras reportagens do Congresso em Foco sobre o assunto noticiavam de que um grupo de amigos da então senadora Roseana Sarney (PMDB) viajou por conta do Senado.

O deputado exibiu à reportagem uma série de documentos e comprovantes de pagamento de voos. Diz que jamais vendeu suas cotas e que nunca viajou ao exterior com recursos públicos, mesmo em missões oficiais. Rocha forneceu cópia de ofício em que, no dia 3 de agosto, solicita à Liderança do PSDB que acionasse a Corregedoria para ser feita uma auditoria em todas as passagens emitidas pelo gabinete nos últimos três mandatos.

Segundo Rocha, o trabalho de Vagdar se assemelhava ao de um “despachante”: marcar assentos no avião e enfrentar filas. “Dificilmente, meu funcionário tem condição de sair para ficar lá na fila”, contou Rocha. Ele enfatiza que outros 29 gabinetes se valiam do mesmo expediente.

O parlamentar nega que ele ou seu chefe de gabinete, Ivo Almeida, tenham sido procurados por Vagdar para vender créditos de passagens. De acordo com Rocha, quando sua cota de passagens estourava, o agente não interferia – ao contrário do que disseram Ivo e Vagdar. Era seu gabinete que procurava emprestar a cota de outros parlamentares. O deputado não sabe quanto era pago a Vagdar por seus serviços. “Talvez seja comissão”, imaginou.

Rocha explica que, a pedido de seu gabinete, solicitou à direção da Casa um crachá para Vagdar. E que, em última instância, foi a Câmara quem autorizou o agente a circular livremente pela instituição. Segundo Rocha, o crachá está vencido desde fevereiro deste ano.




Caso nº 43. VENÂNCIO GOMES DE SOUZA NETO
DEPUTADO WALDIR MARANHÃO (PP-MA)





Situação do deputado: Waldir Maranhão, deputado licenciado, não é investigado pela Corregedoria, pelas informações obtidas até o momento
Situação do funcionário: Venâncio Gomes de Souza Neto (ponto 5.017), em atividade
Processo: 140.734/2009 (portaria 124/2009, de 27.out.2009)

Caso:
Venâncio Gomes de Souza Neto era um dos responsáveis pela emissão de passagens de Waldir Maranhão. Segundo ele, o gabinete sempre dava “bastante passagem” para diversas pessoas pobres e também professores que vinham a Brasília participar de audiências públicas. De acordo com os registros da TAM, Carlos Roberto e Gabriela Paschoal tiveram bilhetes emitidos em 11 de setembro de 2008 no trajeto Guarulhos (SP)-Londres. Paulo Santos teve outro bilhete emitido em 17 de dezembro do mesmo ano para Londres.

O gabinete usava contínuos para enfrentar filas nos guichês das companhias aéreas. O relatório da comissão aponta o agente Elói Xaveiro dos Santos como intermediário da comercialização dos bilhetes do gabinete, segundo Venâncio.

Devido à farta distribuição de passagens, o gabinete costumava ficar com a cota de bilhetes estourada. Nessas ocasiões, o deputado Waldir Maranhão ligava para outros parlamentares e solicitava um empréstimo, segundo Venâncio. Em outras ocasiões, Waldir Maranhão pagava as despesas extras com dinheiro do próprio bolso, ainda segundo o servidor.

No dia 7 de dezembro, Venâncio foi prestar esclarecimentos à comissão do processo administrativo. O servidor está no gabinete de Washington Luiz (PT-MA), suplente de Waldir Maranhão (PP-MA), titular licenciado do cargo desde que assumiu a Secretaria de Ciência e Tecnologia do estado. Venâncio assessor político e cuida das relações do gabinete com os ministérios e prefeitos.

O que diz o funcionário:
Venâncio diz que estava fazendo tratamento contra câncer entre dezembro de 2007 e agosto de 2008. Teve que fazer até cirurgias na coluna, o que o deixou com dificuldades de locomoção. Afirma que responder ao processo administrativo tem sido “uma chateação profunda” até porque ainda faz, de maneira menos frequente, terapia contra a doença.

Como assessor político, diz que só raramente emitia requisições de passagens aéreas (RPAs). Quando retornou ao trabalho, em setembro de 2008, emitiu passagens para professores que participaram de audiências públicas promovidas pelo deputado Waldir Maranhão. “Foi transformada em passagem internacional sem o conhecimento meu e do deputado.”

Venâncio afirma que o gabinete usava contínuos para enfrentar filas nos guichês das companhias aéreas. Ele entende que algum agente de viagens possa ter tido acesso às RPAs nessa situação, à sua revelia. “Aquelas filas de uma hora, tipo período de Natal aqui. O que não impediria de alguém, e sempre teve, as agências querendo vender as suas passagens. Isso pode ter acontecido”, imagina Venâncio.

No processo está arrolado Elói Xaveiro dos Santos como intermediário das operações de venda das passagens. “Eu conheço ele, é da Casa, aposentado. O Elói, além de ser ex-colega nosso, ele estava o tempo todo no balcão. E eu não vinha no balcão, os boys sempre vinham com a requisição assinada, num valor ‘x’ para tirar passagem. O que pode ter acontecido, lamentavelmente.”

Venâncio reforça que ele e o deputado não sabiam da eventual ação de Elói nessas operações. Ele diz nunca ter questionado o agente de viagens sobre os fatos.
O assessor informa que, com a farta distribuição de passagens, era comum acabarem as cotas de bilhetes do deputado Waldir Maranhão. Mas afirma que, nessas ocasiões, ou o parlamentar pagava do próprio bolso ou pedia ajuda a outros deputados.

“Isso a gente fez algumas vezes”, conta Venâncio. “Ele ligava para um deputado amigo dele e mandava o boy buscar. Eles emitiam pelo próprio gabinete do outro deputado e ficava com aquela dívida com ele”, continua. O servidor diz que os bilhetes eram doados às pessoas e não vendidos, forma pela qual são acusados. “A gente não tinha essa neura de que o deputado está sendo acusado.”

O que diz o deputado:
A reportagem deixou recados no gabinete de Washington Luiz solicitando entrevista tanto com Venâncio, quando com Waldir Maranhão, o titular do mandato. Mas o parlamentar não deu retorno ao site.