sexta-feira, 14 de maio de 2010

Roseana Sarney e os Hospitais fantasmas

Por Weverton Rocha


Em viagem pelo interior do estado não pude deixar de constatar mais esta propaganda enganosa do governo do estado: 



No local, um tapume,  duas placas sinalizando o início da construção e o prazo de conclusão: 270 dias já espirado, conforme moradores locais, e o pior, a falta de planejamento com o dinheiro público. Vamos dizer que este hospital viesse a existir, o que de fato os moradores locais, e nós, é claro, duvidamos, vocês nem imaginam a distância que este “hospital” ficaria da cidade, no mínimo 20km.    
Assim podemos constatar a preocupação do governo de Roseana com o atendimento à população de Matinha. Mas vale perguntar: Como as pessoas do município chegariam até o hospital? Será que o governo da branca prevê hospital público apenas quem tem carro próprio? Ou será que ela está pensando em disponibilizar algumas ambulâncias para Matinha? Se for isso então o atendimento do hospital seria apenas para urgência e emergência! Bem, é difícil imaginar, o melhor mesmo é aguardar o desfecho dos fatos.   

A verdade é que já se passou muito mais que o previsto na placa da obra para que o hospital fosse entregue, e ele, como vocês podem ver (esta foto tirada no dia 09/05) ainda nem foi iniciado.

A farra com o dinheiro público no governo de Roseana Sarney, já foi pauta de diversas matérias do Jornal Pequeno e tema de discursos acirrados na Assembléia Legislativa. Acompanhe abaixo trechos de uma matéria publicada no Jornal Pequeno do dia 10 de março deste ano. As colocações abaixo são do deputado Edvaldo Holanda.    
“É um escândalo o que está acontecendo na gestão da saúde maranhense; nunca antes na história desse Estado houve tanta bandalheira numa única Secretaria de Estado, como ocorre agora na pasta comandada por Ricardo Murad. Cadê o Ministério Público?”, questionou.  
Outros escândalos envolvendo a construção de 65 hospitais, anunciados pelo governo para o interior do estado, também foram destacados por Edivaldo Holanda, dentre eles, um no município de Presidente Vargas, onde já existia uma estrutura de hospital pronta e passou a ser construído outro ao lado do cemitério. Ele ressalta que moradores temem que o lixo hospitalar contamine as reservas de água potável da região.  
Diante desta situação trágica da saúde do Maranhão, Holanda disse temer que essas propaladas obras sejam concluídas apenas para cumprir promessa, mas sem nenhuma funcionalidade. “Tenho medo desses hospitais virarem depósito de qualquer coisa, menos hospital”, afirmou.    
Edivaldo denunciou ainda que estes R$ 500 milhões estão indo no ralo da corrupção das eleições deste ano, pois não há interesse algum do governo em fazer hospital funcionar. Ele justificou que tais recursos serão gastos na construção apenas de paredes, sem conveniar com os municípios e sem apontar como os hospitais serão operados.   
Finalizou o discurso disparando novas críticas a Ricardo Murad: “Este secretário é a cara deste governo descontrolado, sem escrúpulos, inconsequente e que traz sobre nós a sensação permanente de que com eles o patrimônio público sofre permanente dilapidação”.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário