terça-feira, 25 de maio de 2010

Zé Reinaldo e Flávio Dino dizem que a oposição, unida, irá derrotar Roseana



PT, PCdoB e PSB anunciam chapa majoritária para as próximas eleições
POR MANOEL SANTOS NETO

O ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) concederam entrevista coletiva à imprensa, ontem à tarde, ocasião em que analisaram o cenário político e eleitoral do Maranhão e demonstraram que as forças de oposição têm todas as condições de impor uma nova derrota ao grupo Sarney, nas próximas eleições. Para os oposicionistas, a desesperada tentativa de uma aliança com o PT é uma evidência de que a governadora Roseana está fragilizada e deverá perder a próxima eleição.
Flávio Dino e Zé Reinaldo concederam a entrevista ao lado de Terezinha Fernandes, pré-candidata a vice-governadora, e Bira do Pindaré, que juntamente com Zé Reinaldo será candidato a senador. Será esta a chapa majoritária que o PT, o PCdoB e PSB juntos disputarão as eleições de 2010.
O vice-presidente do PT/MA, Augusto Lobato, membros da coordenação da campanha e outros dirigentes da direção do Partido dos Trabalhadores anunciaram à imprensa como será feita a coligação dos três partidos - PT, PSB e PCdoB - para eleições de 2010. A entrevista foi concedida na sede do PT, na Rua do Ribeirão.
Augusto Lobato explicou que a entrevista foi convocada para apresentar a chapa escolhida pelos três partidos, que se coligaram para disputar as eleições deste ano. Os nomes foram escolhidos durante o Encontro Estadual do PT, realizado na sexta-feira (21) e no sábado (22), na sede do Sindicato dos Bancários, em São Luís.
No encontro, foram escolhidos os nomes para a disputa de senador, vice-governador, deputado federal e estadual. O grupo tem como candidatos a senador José Reinaldo (PSB) e Bira do Pindaré (PT). Terezinha Fernandes, por sua vez, foi o nome escolhido para o cargo de vice-governadora. A chapa terá o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) como candidato a governador.
Renovação da política maranhense – O deputado Flávio Dino destacou na entrevista que o seu partido, o PCdoB, em reunião ocorrida no último final de semana, em São Paulo, reafirmou a sua candidatura e que iria cobrar o apoio do PT no Maranhão. “Em 26 estados estamos apoiando o PT, e esperamos que ele nos apoie no Maranhão”, frisou.
Flávio Dino observou que a aliança proposta para 2010 é a mesma de 1989, na primeira candidatura de Lula a presidente da República, quando se formou a Frente Brasil Popular e a mesma de 2006, quando Sarney já era aliado de Lula, e Roseana saiu candidata a governadora do Maranhão sem o apoio do PT.
“Por que só isso agora? Somos aliados históricos e comprometidos com a mudança no nosso estado, onde o povo amarga a miséria e o abandono”, afirmou Flávio Dino, rechaçando as pressões para que o PT/MA apoie a candidatura de Roseana Sarney. O ex-governador José Reinaldo foi enfático ao dizer que a direção nacional do PSB está fechada com a candidatura de Flávio Dino e recomenda que o PT também apoie o pré-candidato comunista.
Em seu discurso, Bira do Pindaré, falando na condição de secretário de Organização do PT/MA, e de pré-candidato ao Senado, disse que não acredita numa eventual intervenção da direção nacional petista no Maranhão: “Não há razão de ser, pois ela só poderá acontecer se houver um processo disciplinar que o justifique, o que não é o caso do Maranhão. Nós não infringimos nenhuma norma partidária nem ferimos as diretrizes do Congresso do partido. Não acreditamos que o comando do PT vá levar essa mácula para a campanha de Dilma Russeff”, observou.
Sobre a determinação do presidente Lula em apoiar a aliança com a família Sarney noMaranhão, Bira do Pindaré foi lacônico: “No nosso estatuto a base é soberana e não há previsão de caciques políticos”, alfinetou. A candidata a vice-governadora, Terezinha Fernandes, ressaltou que eles não estão confrontando a direção nacional do PT, mas cumprindo o que a ampla maioria decidiu.
“Estamos cumprindo o que é melhor para a democracia interna do PT e o melhor para o povo do Maranhão, que não suporta mais conviver com o atraso. O Brasil inteiro se desenvolve e o nosso estado continua com os piores índices sociais do País”, salientou Terezinha Fernandes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário