domingo, 18 de março de 2012

Novo Endereço:

Estamos em novo endereço: www.blogdodanielmotta.com.br

segunda-feira, 12 de março de 2012

Fantasmas

Há que se estar muito atento aos nossos fantasmas. Eles se agregam às esperanças. Não podemos deixar que nossos fantasmas nos acalentem aos sonhos.

Muitas vezes eles encostam em nosso sono e depois quando despertamos é que temos a noção do pesadelo.

Sonhar é ótimo, de preferência estando acordados. Assim podemos trabalhar buscando alcançar o sonho. Isso tudo é indispensável para mantermos as expectativas sob premissas viáveis.

Dizer adeus aos nossos fantasmas é saudável, colega.

Muitas vezes chega esse momento ao nosso tempo e nem nos apercebemos. Iludidos, reagimos sem autonomia, como dependentes dessas premissas fantasmagóricas com as quais, constataremos um dia, nos enganaram.

Remove-los, eu sei, não é fácil assim. Muitas vezes estamos tão mal acostumados com nossos fantasmas que até nos parecem gentes boas.

O que te resta agora é remove-los de sua vida. Retomar a esperança, resgatar aqueles princípios sadios, retocar os sonhos e seguir em frente.

sábado, 10 de março de 2012

Roseana Sarney não deve sancionar o Projeto de Lei que cria a quinta Câmara Cível no TJ/MA

Eu avisei e ninguém me escutou. A Governadora Roseana Sarney, não deve sancionar o Projeto de Lei que cria a quinta Câmara Cível no Tribunal de Justiça do Maranhão. A governadora alega foro pessoal, para a decisão.

Quem tem esperanças de ocupar uma vaga de Desembargador pelo Quinto Constitucional, pode parar de ninar com esta vaga.

É simples: Basta entender de matemática. Atualmente são vinte e quatro Desembargadores, dos quais cinco são pelo Quinto Constitucional (OAB e MP). Instaladas as três vagas e cedida uma ao Quinto Constitucional, passariam a seis.

As contas não bateriam. Vinte e sete Desembargadores, sendo seis vagas do Quinto. O Quinto não seria mais quinto. Seria "Quarto e meio constitucional".

Para seis vagas do Quinto, o Tribunal deveria ter no mínimo trinta Desembargadores.

Essa matemática simples já chegou ao conhecimento do Des. Guerreiro Júnior. Essas três vagas são da magistratura.

Outros estados na mesma situação - CE, PA, PE, SC - segundo se tem noticias implatou as vagas somente para a magistratura. Depois veio a contemporização, criaram-se outras vagas e, nesse caso, se completou o quinto constitucional.

Dentro do Tribunal de Justiça, vários Desembargadores entendem do mesmo jeito. Anotem aí: Essa vaga não vai para o Quinto.

Falhas

Quando destruímos um relacionamento, sentimos não só que um plano deu errado, mas que falhamos como pessoa.

Eu aqui em silêncio, concentrado, me culpando por ter falhado como pessoa e o pássaro bicando a janela de vidro do meu quarto me interrompendo, como se me pedisse para abrir a janela e deixar que venha até aqui.

Estava pensando no carinho e respeito. São sentimentos indispensáveis para o amor. O mundo por estas bandas anda meio assim, em carências de afetividades.

Carinho e respeito são os oxigênios da brasa que mantém o amor aceso e a esperança revigorada. Com eles, você reconstrói tudo. 

Não podemos deixar que a esperança escapula, não perdê-la de vista. Mas não podemos confundi-la com o verde de algum gafanhoto. Isso tudo é indispensável para mantermos as expectativas sob premissas viáveis.

Desiludir-se, eu sei, não é fácil assim. O que nos resta é retomar a esperança, resgatar aqueles princípios sadios e retocar os sonhos.

Mas o sentimento de ter falhado como pessoa, esse sim, não tem como retocar.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Sonhador

O sonhador, é aquele que se embebeda com tantas idéias e não sossega, sonhando acordado, lutando sempre. 

O sonhador pode até, aos olhos de alguns, mostrar-se em atitudes desafinadas. Não importa, ele é diferente, luta por um sonho diferente. O que não pode é se desviar, não pode é tirar do foco o seu sonho.

Ninguém se interessará pelos sonhos do sonhador se os sonhos, por mais fantásticos que pareçam, não contiverem um mínimo de lógica.

terça-feira, 6 de março de 2012

O amanhã

O mundo por estas bandas anda meio assim, em carências de afetividades e de bom humor, entretido com outras e outras preocupações, um tanto desligado das coisas do amor.

As nossas vontades humanas não estão conseguindo segurar essa pauta em que a esperança tenha de ficar ainda por mais tempo em concentração de esperas.

Como tudo na vida, as coisas se fazem com começo, meio e fim. As coisas boas têm fim, as coisas ruins têm fim. A vida, enfim, com tudo de bom e de ruim, tem fim. Só o amor, porque vem antes da vida e transcende à vida, não acaba, não pode ter fim.

O amor é rico na fé, generoso na dificuldade, corajoso na esperança. É perseverante, seguro e determinado.

O amor consciente não recua. O amor abrasado não está para brincadeira, queima mesmo. O amor plural se concilia em cada diversidade.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso. O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta e espera o amanhã.

O amanhã só conhece um calendário, o da esperança. Está sempre por vir. Ver o dia amanhecendo, se espraiando em luzes, inventando cores, enseja festejos.

Para quem sabe o valor de um único dia, a irreversibilidade de cada um dos seus minutos, as punhaladas dos ponteiros dos relógios a cada hora, um dia apenas, amiga, amigo, até que pode render o bastante.

Em um dia apenas é possível acender ternuras que andam esmorecidas, afirmar com um poema a certeza do amor, despertar com uma canção a alegria nos tristes, revigorar com uma prece a força da fé.

Parece que na chegada do amanhecer, alguém quer deixar cair a esperança pregada na bandeira que carregava.

Ainda há tempo hoje para se começar o amanhã neste instante.

Vamos viver o amanhã?!

Filtro

A enxurrada de recursos que chega diariamente ao STJ pode estar com os dias contados. Os ministros aprovaram, nesta segunda-feira (5), um anteprojeto de lei que barra a subida de processos pouco significantes para a corte.

A intenção é ter o mesmo modelo usado pelo STF desde 2007, que resultou em uma queda de 76% no número de processos da Suprema Corte.O texto aprovado pelo STJ segue agora para o Executivo, que deverá encaminhar a proposta para o Congresso Nacional.

Para que a mudança entre em vigor, são necessárias duas intervenções do Congresso Nacional – uma emenda à Constituição permitindo que o STJ tenha esse filtro, e uma lei para estabelecer quais serão os critérios de pré-seleção.

A proposta de levar o filtro para o STJ é contemporânea ao movimento pró-repercussão geral no STF, mas os parlamentares optaram por contemplar apenas a Suprema Corte com a Reforma do Judiciário de 2004.

Por mais que trabalhe, o STJ está sempre em débito com a sociedade: em 2011, foram analisados 317,1 mil processos, mas a corte terminou o ano com um estoque de 235.466 casos para julgar.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Deu no Portal Imirante

" ...Controladoria

Na esteira das mudanças, Castelo nomeará o odontólogo, bacharel em Direito e especialista em Direito Constitucional, Daniel Motta, para chefiar a Controladoria Geral do Município (CGM). A efetivação de Motta no cargo, que estava vago desde o início da atual gestão, deverá ocorrer até a próxima semana.

A reforma administrativa na prefeitura deverá prosseguir, seja por causa da eleição, seja pela necessidade de ajustes que visem à melhoria da máquina. Tão logo confirme outras mudanças, o blog noticiará."

Veja a matéria completa:

Os secretários municipais de Saúde, Gutemberg Araújo, e de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Júlio França, deixarão os cargos para concorrer à eleição de outubro. O primeiro, que é vereador, se desincompatibilizará para buscar o terceiro mandato na Câmara Municipal. O segundo será exonerado para compor a chapa do prefeito João Castelo (PSDB) como vice. As mudanças serão efetivadas até o início de abril.

Uma fonte confidenciou ao blog que Gutemberg será substituído pela própria esposa, a médica Francisca Macieira, a Dra. Kika, que é assessora especial da Prefeitura de São Luís para assuntos de saúde. Para o lugar de Júlio França, tudo indica que será nomeada Eliane Bezerra, atual adjunta da Semapa.

Controladoria

Na esteira das mudanças, Castelo nomeará o odontólogo, bacharel em Direito e especialista em Direito Constitucional, Daniel Motta, para chefiar a Controladoria Geral do Município (CGM). A efetivação de Motta no cargo, que estava vago desde o início da atual gestão, deverá ocorrer até a próxima semana.

A reforma administrativa na prefeitura deverá prosseguir, seja por causa da eleição, seja pela necessidade de ajustes que visem à melhoria da máquina. Tão logo confirme outras mudanças, o blog noticiará.

Mudanças

Que tal a gente, humildemente, reconhecer que poderíamos ter feito mais pelo bem dos outros se antes de dizer não a gente tivesse esgotado todas as possibilidades de dizer sim? Que tal?

Por que devemos ter esse compromisso com o bem dos outros? Assim, as sementes da harmonia se disseminam, os icebergs da indiferença e da insensatez se diluem, a tolerância se impõe, a compreensão convoca as alegrias.

A toda hora de todo dia, em atitudes de arrogância quase instintiva, cedemos espaços aos demônios do ódio e do medo.

As conseqüências assustam, resultados muitas vezes até decepcionantes, sempre que descuidados e pensando mais em nós mesmos, cedendo à insaciável fome do nosso egoísmo, erramos nas medidas.

Para mais ou para menos, fora do prumo, erramos nas medidas, sem temor de conseqüências, quando avaliamos fatos ignorando as circunstâncias ou avaliamos pessoas sumáriamente, nos fazendo de cegos para os seus talentos e suas historias de vida.

É como se pregássemos nela o perfil que melhor nos interesse passando a nos servir delas apenas naqueles limites que, a depender de nós, nunca consentiremos que sejam ultrapassados.

Dá-se aqui o erro de medição que sendo verbo está solto no mundo, liberado gratuitamente à conjugação geral – eu subestimo, tu subestimas, ele subestima, nós subestimamos, vós subestimais, eles subestimam.

A pessoa mal avaliada, ou seja, subestimada, sofre sob a ilusão de que o tempo lhe dará, um dia, o melhor momento para provar que é muito mais que aquilo.

A pessoa, por mais talentosa e capaz que seja, será sempre como o negrinho do pastoreio. Mas até o negrinho da lenda, um dia, se libertou.

Nosso erro, em geral, está em não saber medir as pessoas com respeitosa precisão.

Precisamos primeiro, trazer Deus para dentro de nós. Assim, nesse convívio silencioso, aprendendo a amar, a compreender, a tolerar, afirmando a fé, resgatamos as esperanças e com elas as forças para vencer as labutas e as energias para merecer as alegrias de viver.

As nossas atitudes tem sido, no dia a dia, de muita má vontade. Aborrecemo-nos facilmente por qualquer coisa e isso nos vai corroendo no amor aos outros como se a nossa autoestima se alimentasse só das maldades que só a má vontade pode produzir.

É sempre mais fácil dizer não do que realizar o sim. O não simplesmente, logo de saída, é a má vontade. O sorriso mecânico e a voz afetada de falso afeto são também produtos bem acabados da má vontade.

No primeiro passo sempre achamos que a jornada vai ser longa. Mas se estamos determinados, sabendo o que queremos e onde iremos chegar, vai dar certo, sim. Sem boa vontade ninguém vai longe.

Com a nossa boa vontade e a boa vontade dos outros, essas boas vontades se somando, vai dar certo. Tudo certo. 


domingo, 4 de março de 2012

Diárias

A procuradora-geral de Justiça do Estado do Maranhão, Fátima Travassos, fez uma rápida visita à Assembléia Legislativa, semana passada.

Na passagem pela Casa, ela levou debaixo do braço um ante-projeto de lei, de autoria da própria PGJ, que reajusta os valores das diárias do Ministério Público.

Isso mesmo! 

Travassos, que só em 2010 recebeu aproximadamente R$ 84 mil em diárias, acha que isso é pouco. E quer um aumentozinho, que nunca é demais, né?

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Missão em andamento

Começou a baixaria. Divulguei ontem que está em andamento um plano para sujar a imagem do Desembargador Guerreiro. Ta aí a prova:


A missão foi dada na quarta-feira de cinzas. O objetivo da missão é "flexibilizar" a gestão do Des. Guerreiro, que não assina uma virgula fora dos ditames legais. 

Já avisei: Podem amarrar o cavalo na chuva. O Des.Guerreiro não vai se curvar.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Missão

A preguiça mental que se esparrama em certas épocas do ano pela maioria dos cérebros que opera a nossa imprensa cede espaços e estimula a produção fácil dos factoides. Coisa de vigarista!

Difícil encontrar um vigarista que não seja simpático, conversa inteligente, prestativo, solidário, geralmente bem educado. Aparentemente. 

Um certo Blogueiro vigarista, recebeu a missão de detonar com a imagem do Des.Guerreiro. A missão foi dada na quarta-feira de cinzas. Missão que está sendo orquestrada por um colega de toga.

O problema desse colega de toga é que ele está com as mãos enroscadas na bengala da expulsória. Ele está correndo contra o relógio. 

O objetivo da missão é "flexibilizar" a gestão do Des. Guerreiro, que não assina uma virgula fora dos ditames legais. 

Aviso: Pode amarrar o cavalo na chuva. O Des.Guerreiro não vai se curvar.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

São Paulo

O Minas Gerais foi o nosso primeiro porta-aviões, comprado da Inglaterra por Juscelino. Custou 82 milhões de cruzeiros.

Houve, na época, uma disputa entre a Aeronáutica e a Marinha. 

Sendo um grande navio, lógico que o comando seria da Marinha. Mas se a sua função básica era servir de base para decolagem e pouso de aviões em alto mar, então o comando seria da Aeronáutica.

Juscelino valendo-se da lógica deu o Minas Gerais para a Marinha. 

O Minas Gerais, virou uma sucata irreparável. Em 2000 o Brasil comprou da França, um velho porta-aviões, dando-lhe o nome de São Paulo. Custou 12 milhões de dólares.

O Presidente era o Fernando Henrique e deu o nome de São Paulo.

Em 2005, o São Paulo teve um incêndio sem maiores proporções. Morreram 3 tripulantes. 

Agora, outro incêndio, na Baia da Guanabara. Morreu 1 tripulante, outro está gravemente enfermo.

O São Paulo é o maior porta-aviões da América do Sul e o único do Brasil. Pode transportar ate 37 aviões e, ainda, 1.030 soldados.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Vamos com Edson Vidigal - Dores de Amores

A dor de quando morre um filho é uma dor que não morre. É uma dor que nunca acaba.

Eu vi o Flávio, irremediavelmente inconsolável, chorando a verdade da sua dor, diante do filho morto, um garoto apenas recém-chegado à adolescência e ouvi o clérigo sóbrio em sua fé, espargindo fé, sobrepairando palavras com dizeres de conforto.

Dissertou otimista sobre a imortalidade da alma. O que se pranteava ali, disse, era apenas o corpo no qual até a véspera vivera o menino. Sua alma certamente estava até ali também pranteando o corpo.

Consola, sim. Mas não retira a dor. 

A vida sempre, em algum momento, já nos levou ou ainda nos levará a essa estação de mistério. Por mais explicação que nos façam os filósofos ou as religiões, e ultimamente a ciência, tudo não será o suficiente para se entender tudo. 

Falo por mim, é claro. Não vale querer entender tudo. Então, só nos restam a fé e sua fonte de forças enormes e inesgotáveis que nos levam inclusive à remoção das montanhas. 

A fé em si, por si, é um mistério e sendo um mistério, é logico, não tem explicação. Mas será sempre um valor inestimável e renovável a nos inspirar e a nos impelir nas sequencias desse difícil exercício de viver.

La vie est injuste habitués à l'homme! – A vida é injusta, homem, acostume-se com ela. Dizem os franceses.

Com outros sons, em várias línguas, diz-se a mesma coisa. Sempre para lembrar o quão de injustiças permeiam as entregas e renúncias no exercício de se seguir corretamente a viagem da vida pela estrada e, ainda por cima, sobreviver. 

A morte, ao contrário, nos iguala. Impõe sempre a sua mesma e contundente lição de humildade. Inevitável quanto a luz do sol no dia que amanhece, a morte nunca falha quando entende chegada a data, a hora, a circunstancia, deixando a cada um em atestado a sua desculpa.

Com certeza, a vida não é justa quando um garoto como esse do Flávio começa a despertar em seus sonhos, a se encantar com as alegrias da adolescência, a conhecer a cartilha da vida ensinando-lhe o que é certo e bom e o que é ruim porque é errado. 

A vida ao invés de expelir a alergia que colou no menino ainda na escola, não! Levou-o passivamente ao hospital onde a dona morte, mais covardemente ainda, o paralisou definitivamente.

Penso que vem daí a logica do brocardo francês - La vie est injuste habitués à l'homme!

Quanto a nós, o que nos cabe é trabalhar seriamente para que as injustiças da vida se reduzam. Podemos contribuir para a redução das desigualdades, sim. Podemos até, pelos avanços da ciência, retardarmos as incursões inevitáveis de dona morte.

Quando meu pai morreu, eu estava longe, não deu tempo de vê-lo. Quando cheguei já havia sido sepultado. Doeu.

Quando minha mãe morreu, cheguei a tempo no velório. Doeu muito, muito mesmo.

Quando morreu um filho, pude estar com ele assim, que nem o Flávio, até o ultimo momento. Dói ainda hoje. É uma dor que nunca acaba.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Era uma vez o Quinto Constitucional

O Atual Presidente do TJ/MA, Des.Guerreiro Júnior, não esconde que irá instalar três vagas naquela corte. Já encaminhou, inclusive, para o Arnaldo, Presidente da Assembleia, projeto de lei que cria a quinta câmara cível. 

Quem tem esperanças de ocupar uma vaga de Desembargador pelo Quinto Constitucional, pode parar de ninar com esta vaga. 

É simples: Basta entender de matemática. Atualmente são vinte e quatro Desembargadores, dos quais cinco são pelo Quinto Constitucional (OAB e MP). Instaladas as três vagas e cedida uma ao Quinto Constitucional, passariam a seis. 

As constas não bateriam. Vinte e sete Desembargadores, sendo seis vagas do Quinto. O Quinto não seria mais quinto. Seria "Quarto e meio constitucional". 

Para seis vagas do Quinto, o Tribunal deveria ter no mínimo trinta Desembargadores.

Essa matemática simples já chegou ao conhecimento do Des. Guerreiro Júnior. Essas três vagas são da magistratura. E assim deverão ser instaladas

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Vamos com Oriana Gomes - Ignorância ou má-fé?

No dia 27 de janeiro do ano fluente, tomei conhecimento de notícia veiculada com informações deturpadas quanto a voto proferido no dia anterior, no julgamento de um recurso, como membro substituto do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MA). Fiquei surpresa com a desinformação ali contida. Ao contrário da ignorância demonstrada pelo "jornalista", não reformulei voto algum. Votei apenas uma única vez. Para conhecimento do tal "jornalista" a signatária não era a Relatora e nem a Revisora do Recurso, portanto, não poderia modificar o voto. Quanto ao outro "jornalista-político" ou vice-versa, se ele tem dono, não é o caso desta magistrada, pois, todas as funções públicas exercidas até a presente data, decorreram de esforço pessoal: passei em 9 (nove) concursos federais e 4 (estaduais), todos nos primeiros lugares, passei em 2 (dois) vestibulares nos primeiros lugares na UFMA (Direito e Pedagogia). Ainda não terminei meu curso de mestrado pela dedicação aos mais de 8 (oito) mil processos que tinha na 3ª Vara Cível, à qual dediquei parte da minha vida e nesta Vara dos Crimes Contra a Ordem Tributária (e a comunidade maranhense é testemunha disso!). Assim, nada devo a ninguém a não ser ao Senhor Deus e seu Filho Jesus Cristo, a alguns professores, os quais sempre me estimularam e me ajudaram emprestando livros. 

Destaco, sobretudo, Rosa Maria Varela (primário); Maria Helena Bello, Concita Quadros, Maria da Graça Jorge (ensino médio), Nivaldo Macieira, Alberto Tavares, Dionísio Rodrigues (no ensino universitário), Luiz Flávio Gomes, Vera Regina e Caldas Góis Júnior (Pós-graduação). Como servidora pública em cargos de destaque (Promotora de Justiça magistrada e professora universitária - este último o mais importante deles) procuro agir com ética e dignidade, portanto, jamais deixaria de proferir um voto que considero compatível com o Direito e a Justiça, para agradar A ou B; ou, por medo da pressão da mídia, que ora é a favor de uns, ora de outros, dependendo daqueles que lhes dão suporte financeiro para manter seus jornais. Não é o caso da signatária.

Quem conhece esta magistrada sabe que se votei pela nulidade do ato, em virtude da não publicação, é porque tal situação fere o princípio do contraditório e da ampla defesa (artigos 5º, incisos LIV e LV; e 37, caput da Constituição Federal da República). E, nesse caso, não interessa se o réu é branco, preto, azul, amarelo, político, ou não-político. Todos que vão às portas do Judiciário ou nelas são chamados devem ter os direitos respeitados por atos lídimos. Por enquanto, penso que o "jornalista" agiu pela ignorância, da próxima vez, pode-se inferir que agirá de má-fé. Ademais, as decisões judiciais possuem meios próprios para serem discutidas, evidente que os meios de comunicação não são apropriados para atacar tais decisões e, muito menos, o convencimento e a dignidade do magistrado! A função do verdadeiro jornalista é comunicar a verdade dos fatos, agora, iniciar uma matéria distorcida, apenas por critério de conveniência política, é falta de ética não somente com os colegas de profissão, mas com a própria sociedade. Por outro lado, a função do magistrado é não compactuar com atos processuais nulos, preservando a dignidade de todos!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Bomba! Mulher de hacker diz que juíza daria R$ 150 mil para marido ajudar polícia prender tabelião Luiz Belchior

Lembram da história do hacker Paulo Ferreira, que afirmou em depoimento à polícia ter sido contratado para matar a juíza Lucimary Castelo Branco (6º Juizado Especial Cível); a tabeliã Ana Carolina Brasil Campos Maciel, a Carol Brasil, do Cartório de São Mateus; e o tabelião substituto do Cartório de Maranhãozinho, Ronaldo Torres?!

O próprio hacker desmentiu a história e a polícia encerrou essa etapa do inquérito. O caso agora pode ter uma reviravolta.

Em depoimento prestado no último dia 9 ao delegado Carlos Alberto Damasceno, da Seic (Superintendência de Investigações Criminais), a agente administrativa Joany Mesquita Lima Ferreira, mulher do hacker, diz ter ouvido do marido que Lucimary é quem iria pagar R$ 150 mil para que ele “ajudasse a polícia com informações que levasse prisão de Luiz Belchior”.

O depoimento faz parte da continuidade das investigações. 

Leia a íntegra do depoimento de Joany Mesquita Lima:



segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Vamos com Edson Vidigal - A Quem Interessa?

Quando há uma noticia de um crime, a primeira pergunta que se faz logo no começo da investigação é esta – a quem interessa esse crime? Quem vai se beneficiar com esse crime?

Quando me falaram que havia no Maranhão uma Juíza sob a ameaça de morte e, de pronto, um mandante nominado, desconfiei engatilhando a pergunta elementar – a quem interessa a morte da Juíza e a quem interessa apontar, sem qualquer prova indiciária, o nome de cartorário?

Fiquei então sabendo que o rapaz do cartório está, na ordem classificatória de um concurso, à frente de alguém confiante em algum manto protetor. 

Qualquer ameaça, ainda que só com o dedo em riste contra uma pessoa, configura crime de ameaça. No caso aqui o rapaz que está à frente na ordem de classificação do concurso responderia pelo crime de ameaça, o suficiente para a queima da sua reputação, manchando sua ficha de bons antecedentes indispensáveis à assunção ao cargo.

Ainda na sequencia das baixarias, tentaram enodoar o bom conceito que o Juiz França Belchior desfruta na comunidade jurídica e no meio social em que vive e atua. É vítima dos crimes de injuria e de difamação.

Aqui ele próprio faz questão de rebater as assacadilhas com esta nota já amplamente divulgada no Maranhão:

“Em decorrência da notícia lançada em blogs e editoriais de circulação diária em São Luís, mencionando o meu nome, o nome do desembargador Bayma e ainda o nome do dr. Luiz Gonzaga, em face do depoimento do Sr. Paulo Ferreira na polícia, cumpre-me esclarecer a Vossa Senhoria e à opinião pública que tanto o desembargador Bayma quanto o dr. Luiz Gonzaga são pessoas da minha mais alta estima, consideração e apreço.

A declaração, se observada, logo se vê sua impropriedade absoluta. A polícia judiciária do Maranhão, Civil ou Federal, será com certeza acionada para apurar especificamente sobre essa versão, concluindo assim se existiria mesmo a real possibilidade, ou total impossibilidade, desse ‘rackeamento’. Aliado a isso, deve-se apurar, pela via adequada, a existência, ou não, de uma justa causa para a adoção, de minha parte, de uma atitude de tal natureza. 

Informo, portanto, que todas as providências serão adotadas para esclarecimento da inoportuna declaração feita pelo sr. Paulo Ferreira, ficando a imprensa e a opinião pública, a seu tempo, devidamente informada.

LUIZ DE FRANÇA BELCHIOR SILVA , Juiz de Direito”.

domingo, 22 de janeiro de 2012

James Bond

O aprendiz de James Bond (o estelionatário Paulo Araújo Ferreira), em uma de suas versões, contou que suas vítimas seriam mortas através de um dispositivo eletrônico com explosivos acoplados aos tanques de combustíveis dos seus carros que seria acionado por um aparelho celular, no melhor estilo “007". 

Essa semana a Superintendência de Investigações Criminais (Seic) concluiu como sendo “fantasiosa” a história contada por Paulo Araújo Ferreira, que teria sido contratado para matar a juíza Lucimary Castelo Branco (6º Juizado Especial Cível); a tabeliã Ana Carolina Brasil Campos Maciel, do Cartório de São Mateus; e o tabelião substituto do Cartório de Maranhãozinho, Ronaldo Torres. O próprio aprendiz de James Bond desmentiu a história na polícia. 

A Seic também concluiu ser mentirosa a versão de Paulo Ferreira dando conta ter sido contrato para “hackear” os sistemas de informática do Tribunal de Justiça, de cartórios, o desembargador Bayma Araújo e o juiz Luiz Gonzaga Almeida.

Não se assustem se a polícia descobrir que por trás de toda essa trama esteja uma Magistrada.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Nota de Esclarecimento Juiz Luiz Belchior

Em decorrência da noticia lançada em blog’s e editoriais de circulação diária nesta Capital, mencionando o meu nome, o nome do Desembargador Bayma e ainda, o nome do Dr. Luiz Gonzaga, em face do depoimento do Sr. Paulo Ferreira na policia, cumpre-me esclarecer a Vossa Senhoria e a opinião pública, que tanto o Desembargador Bayma quanto o Dr. Luiz Gonzaga são pessoas da minha mais alta estima, consideração e apreço.

A declaração, se observada, logo se vê sua impropriedade absoluta. A polícia judiciaria do Maranhão, Civil ou Federal será com certeza acionada para apurar especificamente sobre essa versão, concluindo assim se existiria mesmo a real possibilidade, ou total impossibilidade, desse rakeamento. Aliado a isso, deve-se apurar, pela via adequada, a existência, ou não, de uma justa causa para a adoção, de minha parte, de uma atitude de tal natureza. 

Informo, portanto, a Vossa Senhoria que todas as providencias serão adotadas para esclarecimento da inoportuna declaração feita pelo Sr. Paulo Ferreira, ficando a imprensa e a opinião publica, a seu tempo, devidamente informada.

Agradeço a oportunidade ao direito de resposta.
São Luís, 18 de janeiro de 2012.

LUIZ DE FRANÇA BELCHIOR SILVA 
JUIZ DE DIREITO

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Acabou o circo

A desembargadora e presidenta do TRE-MA, Anildes Cruz, concedeu liminar interposta pela Procuradoria do Municipio de São Luís. A desembargadora mandando suspender os trabalhos da CPI(Assembleia Legislativa do Maranhão) que investiga o recurso de R$ 73 milhões das contas municipais. 

Fez muito bem a Desembargadora Anildes, em suspender os trabalhos da CPI. A competência Constitucional para investigar a administração municipal, é da Câmara Municipal e não de meia dúzia de deputados tresloucados com sede de mídia. 

Acabou o circo!!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O que esperar?

A moça loira, na televisão, não cabia em si de tão contente por ter sido selecionada, entre milhares, para integrar o Big Brother. 

Com que plataforma se apresentou a moça loura na televisão? Disse que seria capaz de tudo para vencer. Fingir, mentir, não seria problema. 

Por vezes me belisco, calco com força os pés no chão, me olho no espelho. 

Se o futuro de um País está na energia de uma juventude que, impregnada de valores morais fortes, não abre mão da sua herança histórica, e vendo uma pregaçao dessa, imoral, sendo repassada pela televisão a dezenas de milhões de pessoas, incluindo crianças e jovens, o que esperar?

Há que haver um mínimo de compromisso com a verdade por parte de todos nós. Ninguém consegue confiar em quem recorre à mentira. Com o tempo você fica sem saber se a pessoa está sempre mentindo ou, em alguma vez, falando a verdade.

Então, o que esperar?

sábado, 7 de janeiro de 2012

Pense nisso!

Neste momento em que você está lendo este artigo uma pessoa em cada sete no mundo não tem o que comer.
A fome espraia-se cada vez mais. Estima-se que 925 milhões de pessoas padecem de fome no mundo.

Pense nisso todo dia quando sentar-se à mesa e agradeça a Deus por ter o que comer.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Não tem cura

O Deputado Federal , Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro, assumido publicamente como homossexual nega que a homossexualidade tenha cura, porque não é doença.

As igrejas que pregam a cura dos gays devem, ser punidas se essa pregação é transmitida pelo rádio ou pela TV, na avaliação do Deputado. 

"As religiões tem liberdade. Está na Constituição. Os pastores são livres para dizer no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado, já que assim o entendem. Entretanto, eu não acho",diz Jean Wyllys.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Começou a baixaria

Ricardo Murad não mede as consequências para atingir seus objetivos políticos. Foi da cabeça dele a idéia espalhada por amigos seus de que o ex-prefeito de Ribamar e atual chefe da Casa Civil, Luis Fernando, estaria sofrendo um lento processo de desgaste e que iria pedir demissão do cargo. 

Murad não assimilia até hoje o fato de deixar escapar a presidência da Assembleia Legislativa. A estratégia era que Luís Fernando Silva iria cobrar explicações de Roseana Sarney. Não deu certo. 

A governadora tem preferência declarada por Luis Fernando, embora não tenha dado a ele a autonomia para resolver problemas do governo que afetam diretamente a classe política ou segmentos importantes da sociedade.

Luis Fernando continua forte no cargo e na briga pelo Governo de 2014. Simples assim. 

domingo, 1 de janeiro de 2012

Coitadinha dela

A Fátima, Procuradora Geral de Justiça do Maranhão, anda dizendo por aí que é “vítima de uma campanha sistemática de desconstrução de imagem” por parte de adversários internos. 

Fátima Travassos contou já ter tido de se defender de mais de 20 representações, articuladas por adversários internos, no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). 

Porque será mesmo?!

Vai dar certo

Que tal a gente, nesse ensejo da entrada do ano, começar o ano novo revendo algumas coisas, com os pés no chão. Reconhecermos que poderíamos ter feito mais pelo bem dos outros se antes de dizer não a gente tivesse findado todas as possibilidades de dizer sim?

Por que esse compromisso com o bem dos outros? É que se os outros são bem recepcionados, as sementes da harmonia se disseminam. A indiferença e a insensatez se diluem. A tolerância irá se impor, a alegria, fruto da semente da harmonia, estará presente.

Por vezes, cedemos espaços aos nosso demônios do ódio e do medo e, por tabela, nos alistamos na grande legião anônima dos inimigos da paz, do amor, da confraternização, da comunhão, de tudo que as sementes da harmonia pode nos propiciar .

As alegrias de viver não são indissociáveis das vitórias nas lutas da vida. A vida precisa de harmonia para ser plena. 

As nossas atitudes tem sido, no dia a dia, de muita má vontade. Nos aborrecemos facilmente, e isso vai nos corroendo do amor.

A priori, sempre achamos que a jornada vai ser longa. Mas se estiver determinados, sabendo o que queremos, vai dar certo. 

Com a nossa boa vontade e a boa vontade dos outros, essas boas vontades se somando, vai dar certo. Tudo certo.